“Marco dos Apeninos aos Andes”, ou simplesmente “Marco” para os fãs, é o nome do menino responsável por muitas recordações de infância. A 4 de janeiro de 1976, há exatamente 40 anos, chegava aos ecrãs a história do rapazinho que parte em busca da mãe, de Itália até à Argentina. Marco fez chorar pequenos e graúdos durante 52 episódios.

A série chegou a Portugal a 22 de maio de 1977, ano e meio depois de estrear, e foi exibida na RTP. As aventuras de Marco tornaram-se um sucesso também no Brasil, Espanha, Venezuela, Colômbia, Alemanha, Chile, entre outros.

A história baseia-se numa parte do romance Heart, de Edmondo De Amicis, Marco é um rapaz que vive em Génova, Itália, durante a depressão de 1991. O pai de Marco é médico e cuida de pacientes pobres. As dificuldades financeiras da família levam a mãe a ir para a Argentina trabalhar como empregada doméstica. Um dia, as cartas que a mãe enviava deixaram de chegar e Marco parte em busca da mãe acompanhado pelo macaco de estimação. Passou pelo Brasil, por várias cidades da Argentina e, depois de várias aventuras, encontra finalmente a sua “adorada mamã”. No final, feliz, voltam os dois juntos a Génova.

A série anime de aventura e drama, também chamada “3000 léguas à procura da mãe”, foi realizada pelo japonês Isao Takahata, que também realizou Heidi, a menina dos Alpes. Mas a menina órfã nasceu primeiro que Marco: a série chegou à televisão em 1974. As duas histórias foram recentemente editadas em DVD.

Eis, para os saudosistas que ainda sabem trautear a música, o primeiro episódio da série Marco: