A Google celebra, através do seu Doodle, o 93º aniversário da espanhola Lola Flores. Fá-lo em Portugal, Espanha e em praticamente todos os países da América Latina onde o flamenco é popular.

Google

Conhecida por “La Faraona” (alcunha que remete ao antigo Egipto devido à sua ascendência cigana da parte da mãe), Lola Flores nasceu em 1923 na cidade andaluza de Jerez de la Frontera. Aos 16 anos estreou-se no teatro e daí para a frente tornou-se numa das maiores figuras das artes espanholas e ciganas no século XX.

Foi dançarina de flamenco, cantora e atriz, conquistando a fama nos anos 50 e 60 não apenas na sua terra natal mas também na América Latina e nos Estados Unidos com sucessos como “Pena, Penita, Pena”:

Tia do antigo treinador do Benfica Quique Flores, Lola morreu em 1995 em Madrid com 72 anos, depois de uma longa luta contra um cancro da mama. Já em 1952 a revista Time escrevia que “outros dançarinos foram talvez mais bonitos. Mas nenhum combinou beleza, elegância e voz como Lola Flores”.