Há pelo menos dez mil crianças refugiadas que desapareceram depois de pisar solo europeu, conta o Guardian. Os números foram avançados pela Europol, que garante que só em Itália perdeu-se o rasto a cinco mil crianças. Receia-se que os desaparecidos tenham sido desviados para redes organizadas de tráfico.

Aos cinco mil desaparecidos em Itália juntam-se mil na Suécia. As crianças desapareceram depois de serem registadas nos países de chegada ou asilo. “Não é razoável dizer que estamos a procurar mais de dez mil crianças. Nem todas serão exploradas criminalmente. Algumas podem ter sido entregues a membros da sua família. Simplesmente não sabemos onde estão, o que estão a fazer ou com quem estão”, disse Brian Donald, o chefe de gabinete da Europol.

O Guardian conta ainda, citando a organização Save the Children, que terão chegado à Europa, só em 2015, 26 mil crianças sozinhas. Já a Europol acredita que do milhão de refugiados que chegaram ao Velho Continente durante o último ano, 27% serão menores.

“Estejam registados ou não, estamos a falar de 270 mil crianças. Nem todos estão desacompanhadas, mas também temos provas de que uma grande quantidade estará”, disse Brian Donald.