Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Ainda está em soft opening — e vai estar nos próximos tempos — mas já não passa despercebido: O Prego da Peixaria chegou, finalmente, a Alvalade. E chegou com algum aparato, depois de um longo período de obras em que a fachada esteve tapada por um reclame que prometia a sua abertura. A espera não foi em vão. “Esta passou a ser a nossa flagship store, tem um conceito diferente de todas as outras lojas”, explica António Querido, um dos responsáveis da marca.

Mas antes de adentrar na nova loja, recuemos, primeiro, um pouco no tempo. O Prego da Peixaria é, para quem não sabe, um conceito de pregos, hambúrgueres (de peixe e marisco) e saladas que nasceu do Sea Me, o restaurante/peixaria moderna do Chiado. Mais concretamente, nasceu da única opção de carne da respetiva ementa, um incrivelmente bem-sucedido prego do lombo em bolo do caco.

pregodapeixaria443

No início não era o verbo. Era o prego. Do lombo e em bolo do caco. (© Divulgação)

A marca abriu o primeiro espaço no Príncipe Real, no final de 2013, estendeu-se ao food court do Mercado da Ribeira em maio do ano seguinte e chegou, meses depois, ao Saldanha. Agora, com a abertura em Alvalade, fecha-se, para já, o ciclo de expansão. “Estamos onde queríamos estar: num bairro mais boémio, o Príncipe Real, um de serviços, o Saldanha e outro mais residencial, Alvalade”, refere António Querido. A ideia não é, por isso, continuar a abrir lojas. “Temos seis ou sete outros conceitos alimentares pensados para desenvolver e agora queremos dedicar-nos a isso”, conta António.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Alvalade rima com novidade

Se o espaço em questão trouxesse apenas uma novidade, o subtítulo acima reproduzido era perfeito. Trazendo várias, e trá-las, é um pouco forçado. Mas adiante. Chamam-lhe flagship store e não é só para inglês ver ou ouvir — até porque Alvalade nem é uma zona especialmente turística. Na verdade, este O Prego da Peixaria começa por marcar a diferença logo à entrada: é fácil, perante a dimensão da fachada, perceber que se trata de uma loja muito maior que as outras do mesmo grupo.

PREGO DA PEIXARIA TP6

O novo O Prego da Peixaria fica no início da Avenida da Igreja, em frente à clássica (e recém-reaberta) Nova Lisboa. (foto: © Tiago Pais / Observador)

São 300 metros quadrados, divididos em quatro espaços: uma esplanada de 40 lugares que abrirá em março, uma primeira sala onde as crianças se vão poder entreter, um longo corredor com vista para a cozinha e para a mesa de bolos caseiros e, finalmente, uma área ampla com um balcão ao centro e mesas em redor. Vamos por partes.

Comer e desenhar, o mal é começar

Flagship store não é a única expressão anglófona associada ao novo O Prego da Peixaria. Há outra a fixar: family zone. A respetiva sala — a mais próxima da entrada — foi buscar inspiração (e algum mobiliário) às escolas primárias de outros tempos. Isso inclui, claro, um enorme quadro em ardósia onde Gonçalo Ribeiro, ou MAR, o ilustrador responsável pelo trabalho artístico em todas as lojas da marca, desenhará, periodicamente, algumas figuras da História de Portugal. Depois, caberá aos artistas de palmo e meio, munidos de lápis da Viarco, reproduzir o que vêem em papel cavalinho, entre dentadas nos pregos e hambúrgueres do Menu Júnior, disponível diariamente para crianças até aos 12 anos e que, em parte, reverte a favor de uma instituição de apoio a crianças de Alvalade. Quem tiver carrinhos de bebé para estacionar, pode fazê-los nos lugares destinados ao efeito, junto, precisamente, a esta family zone.

PREGO DA PEIXARIA TP3

O artista Gonçalo Ribeiro, ou MAR, a desenhar o Marquês de Pombal que, depois, os clientes mais novos vão copiar. (© Tiago Pais / Observador)

O Brunch da Peixaria

Será outra das novidades d’ O Prego — chamemos-lhe assim, para simplificar: a partir do final do mês, todos os sábados e domingos, a partir das 10h, estará disponível um brunch que, nas palavras de António Querido, “será uma espécie de viagem pela ementa, tem um bocadinho de cada coisa”. Assim, incluirá salgados, pregos e hambúrgueres em miniatura, sem esquecer outras das mais-valias do espaço, os bolos caseiros, smoothies, chás, infusões e cafés (simples ou em cocktail), parte de um serviço de cafetaria disponível em permanência, antes, durante ou depois das refeições. “A ideia é que se possa viver esta loja a qualquer hora do dia”, diz o responsável.

PREGO DA PEIXARIA TP27

Todos os dias a mesa dos bolos é preenchida de forma diferente.
(foto: © Tiago Pais / Observador)

Cruzes credo? Não, cruzes prego

O sistema de pedidos continua igual: cada mesa tem direito a um menu e a um lápis, para assinalar as opções desejadas. Existem, contudo, várias novidades onde colocar as cruzinhas da praxe, a começar nos chamados entreténs de boca — bolo do caco torrado com manteiga de alho, pica pau do lombo ou presunto de porco bísaro –, passando pelo hambúrguer de espadarte, a club sandwich de sapateira, as saladas de quinoa, rosbife ou atum dos Açores braseado e a acabar nos novos pregos que, mais uma vez, roubam o nome a tribos urbanas, casos do Teddy Boy (vazia, morcela, puré de maçã e bolo do caco de cebola) e Geek (frango, mozzarella, compota de tomate, manjericão em bolo do caco “esticado”).

Unica sandwish de sapateira- Prego da Peixaria Alvalade

Não se assuste: a sapateira não vai à mesa, serviu apenas para a produção: a nova sandwich club da casa leva o recheio do bicho. (foto: © Divulgação)

Finalmente, um balcão

O prego, saberão os leitores, é snack típico de cervejarias. O que também é típico das cervejarias, saberão os leitores, são os balcões. Feitas as contas: comer um prego ao balcão é um ato duplamente típico dos estabelecimentos desse género, mas impossível de realizar, até agora, em qualquer O Prego da Peixaria. Reforce-se a expressão entre vírgulas: “até agora”. Isto porque a sala principal de refeições da loja de Alvalade tem, ao centro, um balcão generoso, com mais de 20 lugares e uma oliveira real, que cresce na direção de uma clarabóia.

PREGO DA PEIXARIA TP29

Ei-la, a oliveira e respetivos pregoeiros em redor. (foto: © Tiago Pais / Observador)

De resto, é como se cada parede dessa mesma sala contasse uma história. Uma acolhe as ilustrações de MAR com vários símbolos desta zona da cidade — estátua de Santo António, rotunda do Areeiro, estádio de Alvalade ou Praça de Touros do Campo Pequeno, entre outros –, outra exibe uma inscrição que não se pode desassociar a isto de comer pregos ao balcão (Portuguese Way of Life), uma terceira serve de despensa organizada, com grades vintage de Sumol e prateleiras bem recheadas e, finalmente, a última está coberta por portas antigas, retiradas de diversos tipos de casa, umas mais humildes, outras mais luxuosas. Segundo António Querido, a intenção passa por mostrar que O Prego é uma casa aberta a toda a gente, seja qual for a porta de sua casa. E não só é, como está. Basta aparecer.

Nome: O Prego da Peixaria – Alvalade
Morada
: Avenida da Igreja, 34 A/B (Alvalade), Lisboa
Telefone: 21 269 7980
Horário: De segunda a quinta das 12h à 00h. Sexta das 12h à 01h, sábados das 10h à 01h e domingo das 10h às 00h.
Preço Médio: 15€
Reservas: Não aceitam
Site: www.opregodapeixaria.com