O namorado de 20 anos entrou no quarto da rapariga de 16 e violou-a. Depois, o suspeito pegou-lhe fogo, acabando a jovem por morrer, informou o superintendente da polícia de Nova Deli. Segundo a CNN, o acontecimento deu-se às duas e meia da manhã de segunda-feira.

O homem foi preso sob acusação de violação, assassínio e trespasse de propriedade privada. Caso seja condenado, pode enfrentar prisão perpétua ou execução.

Numa declaração à CNN, o investigador do caso informou que os jovens estavam numa relação há mais de um ano. Abhishek Yadav explicou que ainda não foi possível determinar os motivos que levaram o homem a cometer os crimes.

Um dia depois do caso, o presidente indiano Oranab Mukherjee reforçou a necessidade de garantir a segurança das mulheres no país, afirmando: “É intolerável que nos dias de hoje as mulheres continuem a ser alvo desta brutalidade só por serem mulheres.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Durante uma cerimónia para assinalar o Dia Internacional da Mulher, Mukherjee ressalvou ainda a necessidade de toda a nação indiana se comprometer a trabalhar em conjunto, para conseguir garantir a segurança das mulheres indianas.

Depois do caso da rapariga violada num autocarro, as leis da Índia relativas à violação tornaram-se mais rigorosas. Em 2014 o número de casos denunciados no país atingiu recordes, chegando aos 36.735.