Uau ainda não é uma daquelas interjeições kitsch, como chiça ou psiu, mas as novas gerações têm vindo a substituí-la progressivamente pela respetiva versão anglófona e, por isso, universal: wow. Mas é mesmo o nome aportuguesado, UAU, que assenta que nem espirros na primavera à última novidade das Docas, uma geladaria que não é italiana e que, por isso, dispensa cones, copos, taças e afins. A especialidade rima com a designação: são os gelados de pau feitos de fruta fresca ou de outros sabores inesperados, entre eles cerveja, queijo da serra ou arroz doce. Gelados ou sorbets, claro está, que muitos deles — incluindo o de chocolate — dispensam leite na confeção, basta-lhes água. E podem não vir a solo, mas antes mergulhados num cocktail. Perdão, um uautail.

UAU TP1

O balcão onde são preparados os cocktails. Com gelado ou sem.
(foto: © Tiago Pais / Observador)

Comecemos pelo princípio. A UAU é um projeto do grupo BANANACAFE (também com maiúsculas), responsável por diversos quiosques espalhados por Lisboa — Avenida da Liberdade, Praça do Município ou Praça de Londres — ou ainda pela cafetaria instalada no antigo elétrico parado na raquete de Belém. Conta Manel Oliveira e Silva, um dos responsáveis pela UAU, que andavam à procura de espaços onde desenvolver novos conceitos quando se depararam com a disponibilidade de um dos armazéns da Doca de Santo Amaro, onde funcionou, durante vários anos, o restaurante italiano Don Pomodoro. “Se calhar até havia espaço para mais uma hamburgueria ou um restaurante de sushi aqui nas Docas, mas quisemos arriscar, trazer uma coisa nova, um produto atrevido e diferente”, conta.

UAU TP17

Os sabores foram desenvolvidos em parceira com o chef pasteleiro Francisco Siopa.
(foto: © Tiago Pais / Observador)

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Desenvolveram, então, este conceito, que não passa apenas por oferecer os tais gelados de pau, ou picolés, mas também por aromatizar bebidas com os próprios gelados. “Isto cria logo um impacto diferente e prova que o produto é muito versátil”, explica Manel. Ao todo, e em parceria com o chef pasteleiro Francisco Siopa, foram criados mais de 40 sabores individuais, que podem ser combinados ou não. E se a fruta é uma opção óbvia no campeonato do picolé, também os há mais doces, especiais ou até de detox, como complemento aos sumos, batidos e smoothies que também servem. Manel Oliveira e Silva justifica essa oferta: “Achamos que pode ser um complemento equilibrado a quem pratica exercício físico aqui na zona.” E, de facto, com inúmeros corredores de ocasião, um clube de padel e outro de vela nas redondezas, candidatos não faltam.

Já para quem quiser desfrutar da vista de rio sem preocupações dietéticas, a UAU tem opções em barda. Dos gelados de cocktail aos próprios cocktails com gelado no seu interior, os referidos uautails. Também aqui com dedo de um parceiro, neste caso Kiko Pericoli, da Liquid. Entre as criações disponíveis, destaque para o Chocojito (10€), uma espécie de mojito com sorbet de chocolate, ou para o St. James Tonic (15€), um gin tónico aromatizado com gelado de lima/limão. Em breve, estará ainda disponível uma sangria de prosecco com picolés de fruta, outra das inovações da marca.

UAU TP11

A UAU tem, para já, esta pequena esplanada, colada à entrada principal, e em breve terá outra em frente, muito maior. (foto: © Tiago Pais / Observador)

Não sendo a UAU um restaurante — longe disso –, a verdade é que os seus responsáveis também quiseram introduzir na carta algo que pudesse matar a fome de quem os procura, ou, pelo menos, fazer uma cama confortável no estômago para acolher condignamente os picolés, cocktails e uautails. Assim, chegaram a uma solução que, por também vir servida num pau, não destoa do resto: pequenas espetadas. “Queríamos oferecer qualquer coisa mais, mas que não abafasse o conceito principal do espaço, o que podia ter acontecido se tivéssemos optado por sushi ou algo do género”, refere Manel Oliveira e Silva. Salsicha picante, vazia maturada, frango grelhado, atum ou camarão salteado são algumas das vítimas possíveis. O brunch dominical (15€/pessoa) merece igualmente uma referência — apesar de não incluir gelados –, tal como o piso superior da geladaria, cuja função ainda não está bem definida, mas que os responsáveis vêem como “uma extensão do espaço, capaz de acompanhar as diferentes fases do dia e acolher eventos”.

UAU TP12

O logotipo da marca deixa perceber o conceito do espaço.
(foto: © Tiago Pais / Observador)

E será que não é desperdício um espaço deste estar nas Docas, uma zona que, parece, foi cedida a termo incerto pelos lisboetas aos turistas? Responde Oliveira e Silva: “Não acho. Esta zona tem imenso potencial. Cada vez que estou aqui, olho para a ponte e penso ‘qual Golden Gate qual quê’, é preciso é saber aproveitá-la.” Juntando os atos às palavras, o mesmo responsável garante que os espaços das Docas estão a trabalhar na renovação da imagem e comunicação da zona, para que mais gente se lembre não só que ela existe mas também do que vai existindo por lá. Para já, estes gelados e cocktails prometem ajudar nessa missão.

Nome: UAU
Morada: Doca de Santo Amaro, Armazém 13 (Alcântara), Lisboa
Telefone: 21 138 4812
Horário: De segunda a quinta das 11h às 20h. Sexta e sábado das 11h às 00h. Domingos das 11h às 20h
Site: facebook.com/uaulisboa