Artes Marciais

Morreu Kimbo Slice, pioneiro das artes marciais mistas

O norte-americano de 42 anos morreu de ataque cardíaco num hospital perto de Miami, nos EUA. Kimbo Slice foi pioneiro das artes marciais mistas (MMA) e tornou-se conhecido pelas lutas de rua.

O lutador Kimbo Slice tornou-se conhecido através de vídeos de lutas de rua do YouTube

@smokedza/Twitter

Autor
  • Elsa Araújo Rodrigues

O mundo das artes marciais mistas (MMA na sigla inglesa) conheceu mais uma baixa de peso. Kimbo Slice, pioneiro dos combates de luta de MMA, tinha 42 anos e morreu esta segunda-feira depois de ter sido internado num hospital em Margate, no sul de Miami, na Florida (EUA). O MMA é um desporto que reúne técnicas de várias artes marciais e que permite o contrato entre os lutadores que podem trocar socos e pontapés.

A morte do ex-lutador de rua, cujo nome de batismo era Kevin Ferguson, foi confirmada pelo seu agente Mike Imber, através de uma mensagem enviada à agência a Associated Press, conta o The Guardian.

“Perdemos o nosso irmão hoje”, escreveu o agente de Kimbo Slice. As causas da morte do lutador apontam para ataque cardíaco e a agente da polícia que tomou conta da ocorrência confirmou que a morte não é suspeita e não há investigação policial a decorrer.

O próximo combate de Kimbo Slice ia realizar-se em Londres contra James Thompson, no mês que vem. Previa-se que fosse uma desforra do combate de 2008, que foi o mais visto na história das MMA, com 7,28 milhões de telespetadores, refere a BBC.

“Estamos chocados e tristes com a perda devastadora e prematura de Kimbo Slice, um membro muito querido da família Bellator”, disse Scott Coker, presidente da Bellator MMA, o promotor da luta, ao jornal britânico.

Antes de chegar aos ringues dos combates deste desporto de contacto, Kimbo Slice foi jogador de futebol americano e porteiro de clubes de striptease. O lutador, natural das Bahamas, começou a combater em 2003 e rapidamente se tornou um lutador muito popular, sobretudo na internet.

Os vídeos das suas inúmeras vitórias em lutas de rua, por knock-out e recorrendo a ataques violentos, tornaram-se fenómenos no YouTube. Kimbo Slice também devia muita da sua fama à sua aparência intimidatória aliada à sua eficácia a aplicar golpes.

Kimbo Slice estudou artes marciais mistas (MMA) antes de se iniciar em combates organizados e nunca escondeu ser um praticante com pouca técnica. Sempre foi honesto com os fãs da modalidade sobre as suas habilidades de combate e atribuía o seu sucesso na modalidade sobretudo à sua força. A sinceridade do lutador refletia as suas qualidades humanas, que era descrito fora do ringue como uma pessoa “amigável, um gigante gentil e um homem de família dedicado”.

A morte de Kimbo Slice representa mais uma perda para a modalidade, um dos desportos de luta que mais tem crescido nos últimos anos e considerado tão perigoso quanto o boxe profissional. No passado mês de março, o lutador português “João ‘Rafeiro” morreu depois de ter ficado em estado crítico na sequência de um combate de artes marciais mistas que se realizou em Dublin na Irlanda.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)