538kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 32.99/mês aqui.

ISIS publica vídeo do jovem que atacou num comboio na Alemanha. Ele ameaça mais ataques

Este artigo tem mais de 5 anos

No vídeo, Riayad admite ser "um soldado do califado" e ameaça mais ataques "em cada localidade, cidade e aeroporto". Aproveita ainda para dar "força e vontade" aos jihadistas.

i

Youtube

Youtube

A agência noticiosa com ligações ao Estado Islâmico Amaq divulgou um vídeo do jovem afegão de 17 anos, Muahammad Riayad, que atacou várias pessoas com um machado e uma faca num comboio em Wurzburgo, na Alemanha. O ataque deixou quatro pessoas gravemente feridas.

No vídeo, que tem pouco mais que dois minutos, Riayad admite ser “um soldado do califado” e ameaça mais ataques “em cada localidade, cidade e aeroporto”. Aproveita ainda para dar “força e vontade” aos jihadistas. A mensagem é dita em pachtun, um dos idiomas oficiais do Afeganistão, e legendada em árabe.

O jovem diz também que vai “matar os infiéis” e “fazer um ataque suicida na Alemanha”. Acrescenta que “já passou o tempo em que chegavam à nossa terra e matavam os nossos homens, mulheres e crianças. E os nossos líderes infiéis permaneciam silencioso acerca dos massacres. Esse tempo terminou agora. Agora o Califado Islâmico foi estabelecido no Iraque, Al-Sham, Khorosan, Líbia e Iémen e se Deus quiser, soldados do califado vão apanhar-vos”.

O ministro do Interior da Baviera conta que o jovem entrou na Alemanha como um refugiado não acompanhado e estava há duas semanas com uma família de acolhimento. Trabalhou numa padaria e tinha possibilidade de ficar empregado. Acrescenta ainda que a radicalização foi rápida e que ainda não foram encontradas ligações entre Riayad e redes islâmicas na Alemanha. O jihadista tinha uma bandeira do Estado Islâmico pintada à mão no quarto.

Quem o conhece descreve-o como um muçulmano não fanático e consideram o ataque “incompreensível”. O jovem foi abatido pela polícia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.