Já perdemos a conta ao número de vezes que, no último ano, falámos, sensibilizámos e recomendámos o uso de protetor solar como forma de proteção dos raios UV, escaldões, cancro e envelhecimento precoce. Voltamos a bater na mesma tecla, mas desta vez de um ponto de vista diferente. Será que está a usar o protetor solar certo? Acne, manchas, pele sensível, pele oleosa… Há protetores solares próprios para cada condição de pele e engana-se se acha que basta colocar qualquer um.

Por exemplo, o sol tende a escurecer as marcas do acne — deve usar um protetor solar específico para esta problemática e que vai proteger as marcas com mais eficácia. Dito isto, preparámos um pequeno guião com tudo o que precisa de saber para que, no fim das férias, a sua pele não esteja mais cansada do que antes. Na fotogaleria sugerimos alguns protetores solares para cada condição de pele, para ser mais fácil procurá-los nas prateleiras.

Pele oleosa

Um estudo conduzido pela marca La Roche-Posay confirmou que as pessoas com pele oleosa têm receio de usar protetor solar no dia-a-dia com medo de deixar a pele ainda mais oleosa e brilhante. Mas esse é exatamente o cerne da questão: só tem de encontrar produtos próprios. Se usa, no rosto, um protetor de corpo, é normal que a coisa não corra bem — eles contêm mais emolientes (óleos e gorduras destinadas a ajudar a hidratar a pele) porque foram feitos para cobrir áreas maiores. No rosto, tem de escolher fórmulas não-comedogénicas, anti-brilho e com acabamento seco para controlar a oleosidade.

Pele com tendência acneica

Independentemente dos tratamentos que esteja a fazer para o acne, nunca, nunca, nunca salte o protetor solar com medo de inflamar a pele porque: 1) alguns tratamentos para o acne aumentam a fotossensibilidade da pele, 2) o acne surge exatamente porque as defesas naturais da pele estão reduzidas e, com a exposição solar, vão reduzir ainda mais e 3) a exposição solar pode escurecer as marcas e cicatrizes do acne. Razões importantes para procurar um protetor solar com benefícios adicionais no controlo da oleosidade que, quando aumenta, provoca ainda mais acne.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Pele sensível

Há dois tipos de protetores solares: químicos (em que os ingredientes reagem com a pele e absorvem a luz UV assim que esta penetra) e minerais ou físicos (que bloqueiam os raios UV, não havendo qualquer interação com a pele, ou seja, os ingredientes não são absorvidos pela pele mas sim refletidos). Os protetores minerais acabam por ser menos irritantes e aconselhados para as crianças, grávidas e pessoas com peles sensíveis. É tudo uma questão de ler os rótulos dos protetores solares e procurar pelos minerais.

Pele seca

A pele seca tem tendência a repuxar, a escamar e a tornar-se áspera quando agredida. E o que é que agride mais a pele? O sol. Isso significa que tem de procurar protetores solares com ativos hidratantes potentes, sem perfumes nem corantes irritantes. O objetivo é, ao mesmo tempo que protege a pele, conseguir mantê-la hidratada. As melhores fórmulas são os cremes, as loções e as pomadas.

Pele com manchas e hiperpigmentação

Para quem já tem manchas ou tem uma maior propensão para o seu aparecimento no verão, já existem protetores solares com ação anti-manchas ou para hiperpigmentações persistentes, exatamente porque vão atuar nessa problemática e proporcionar uma proteção mais segura.

Exposição curta VS exposição prolongada

Esta parece ser uma dúvida persistente: se só vai estar 15 minutos ao sol na hora de almoço no café, vale a pena aplicar protetor solar? Sim. Mas, com a ajuda da Skin Cancer Foundation, explicamos:

  • Em exposições curtas: falamos de uma exposição de 10 minutos a uma hora e um FPS 15 é geralmente suficiente porque vai filtrar cerca de 93% da radiação UV. Para estas exposições, deve procurar protetores solares de amplo espectro, o que significa que vão bloquear efetivamente grande parte de ambos os UV: os UVA e o UVB.
  • Em exposições prolongadas: falamos de tardes ao sol, na piscina, na praia, e aqui são obrigatórios os protetores solares de amplo espectro, resistentes à água e sempre superior a FPS 30 (filtram até 97% da radiação UV) e FPS 50 (filtram até 98% da radiação).