Julian Assange, fundador do Wikileaks, anunciou esta terça-feira que vai divulgar esta semana os primeiros documentos de uma série que incluem “informações significativas” para as eleições presidenciais norte-americanas.

Assange falou, através de videoconferência, para Berlim, onde o Wikileaks assinala o seu décimo aniversário. “A primeira publicação vai ser esta semana”, disse Assange, acrescentando que pretende publicar documentos “três vezes por semana” até às eleições nos Estados Unidos, previstas para 8 de novembro.

Os novos documentos incluem informações sobre política norte-americana, mas também sobre os setores petrolífero e de armamento e sobre espionagem, disse. Assange recusou dar pormenores, dizendo apenas que algumas das informações “são significativas” para as eleições norte-americanas, mas assegurou ser falso que pretenda destruir a candidata do Partido Democrata, Hillary Clinton.

Os novos documentos, disse, revelarão “características interessantes” de algumas instituições e de “como operam”.