Segundo a marca de Arese, o Alfa Romeo Stelvio chegará ao mercado em três versões – Stelvio, Stelvio Ti e Stelvio Quadrifoglio – e duas motorizações: um quatro cilindros 2,0 litros turbo de 280 cv e 415 Nm de binário, e um V6 2,9 litros de 510 cv e 600 Nm de binário.

As versões de entrada e intermédia – ambas equipadas com um quatro cilindros 2,0 litros turbo com tecnologia MultiAir, que pode ser acoplado a uma caixa automática de oito velocidades – prometem uma extensa dotação de equipamento, a começar pelo nível base, com jantes de 18”(19 ou 20” em opção), bancos em pele, sensores e câmara traseira, portão da bagageira eléctrico, volante achatado e entrada e arranque do motor sem chave.

Já a versão Ti inclui jantes de 19”, aplicações no interior do habitáculo em madeira e um ecrã táctil de 8.8”, parte do sistema de infoentretenimento. Sendo que dois pacotes de equipamento, denominados Sport e Lusso, estarão igualmente disponíveis para esta versão.

A versão de topo, denominada Quadrifoglio, exibe diferenças desde logo debaixo do capot dianteiro, onde passa a ser possível encontrar um bloco V6 2,9 litros totalmente em alumínio, com injecção directa e dois turbocompressores, a prometer acelerações dos 0 aos 100 km/h em 3,9 segundos, além de consumos especialmente baixos, graças à tecnologia que lhe permite funcionar com apenas três cilindros. A par do V12, a versão Quadrifoglio conta ainda com suspensão e travões desportivos, bancos em pele e Alcantara com 12 regulações, volante e painel de instrumentos também revestidos a pele e aplicações em fibra de carbono.

Em prol do desempenho, o já conhecido sistema de modos de condução DNA, que na versão de topo é DNA Pro. Neste caso, a grande novidade passa por o condutor poder escolher, para além dos três modos tradicionais (Dynamic, Natural e Advanced Efficiency), o modo Race.

Mas os argumentos do Stelvio não se ficam por aqui. O SUV conta ainda com suspensão adaptativa e quatro rodas direccionais, sem esquecer um sistema de tracção integral Q4 com vectorização de binário, capaz de transferir até 60% da potência para as rodas dianteiras. Disponível de série não somente no Quadrifoglio, mas também nas restantes versões.

Já como opcional, encontram-se soluções verdadeiramente desportivas, como é o caso do banco para o condutor concebido pela Sparco, travões com discos em carbono e cerâmica, assim como um diferencial traseiro mecânico de deslizamento limitado.

No domínio da tecnologia, o destaque vai para a disponibilização das aplicações Apple CarPlay e Android Auto, juntamente com um sistema de infoentretenimento com ecrã táctil (entre as 6,5” e as 8,8”) e um sistema de som Harman Kardon com 14 altifalantes. Não faltando sequer, no capítulo da ajuda à condução, o cruise control adaptativo, a travagem autónoma de emergência e o aviso de saída inadvertida da faixa de rodagem.

Finalmente, na suspensão, uma solução dianteira tipo double wishbone, conjugada com o já patenteado pela Alfa Romeo eixo traseiro com hastes verticais, como forma de garantir o melhor equilíbrio entre performance e conforto.