Fiat

Herdeiro da Fiat preso por simular o próprio sequestro

102

O neto de Gianni Agnelli, da Fiat, esteve sob custódia policial. Conhecido pelas suas excentricidades, incluindo drogas e prostitutas, Lapo Elkann simulou o próprio sequestro e pediu resgate.

Quem avançou com a informação foi a AFP: Lapo Elkann, o neto mais novo do lendário homem-forte da Fiat, Gianni Agnelli, foi esta semana detido pela polícia em Nova Iorque, quando tentava receber o dinheiro do resgate que pedia pelo seu próprio sequestro, crime que nunca chegou a acontecer. Alegadamente terá sido simulado pelo playboy de 39 anos, com o intuito de receber da própria família 10 mil dólares (cerca de 9.400€).

Segundo o The Daily Beast, o herdeiro da família que controla o Grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) foi preso na companhia de um acompanhante, 10 anos mais novo, depois de ambos terem passado um par de dias em Manhattan, escondidos num prédio abandonado, a consumir álcool e drogas. Já à AFP, uma fonte policial terá mencionado que o acompanhante de Lapo era, na verdade, uma prostituta transgénero. Quando se acabou o dinheiro, Elkann teve a ideia de simular o seu próprio rapto. E contactou a família, dizendo que uma mulher o mantinha em cativeiro e exigia o tal montante para libertá-lo.

Sucede que a família de Lapo Elkann alertou as autoridades, que, precisamente no local onde havia sido combinado o pagamento, perceberam tratar-se de uma farsa e prenderam-no, acusando-o de falsa comunicação de crime.

O excêntrico – que tinha colocado uma foto no Instagram a 23 de Novembro, anunciando que ia fazer uma viagem profissional “à volta do mundo pelos próximos dias” – acabou por ser libertado, mas não se livra de ter de comparecer em tribunal para prestar esclarecimentos.

Quem é o herdeiro milionário que ficou sem dinheiro

A família Agnelli está ligada à Fiat desde que o trisavô de Elkann, Giovanni Agnelli, fundou a marca, em 1899. Por intermédio do consórcio Exor, a família possui 29,1% do capital da FCA e controla 44,2% dos direitos de voto. O presidente da Fiat é John Elkann, o irmão de Lapo Elkman. Este chegou a ocupar, ainda que por pouco tempo, um cargo no departamento de Marketing da marca italiana. Mas tornou-se mais conhecido pelos excessos.

É público que, pouco depois de o seu avô falecer, em 2005, Lapo esteve às portas da morte devido a uma overdose de cocaína. Foi encontrado inconsciente num apartamento em Turim, também dessa vez na companhia de uma prostituta transsexual. “Eu tenho sido um idiota”, declarou posteriormente à Vanity Fair. Mais recentemente, Elkman assinou uma colecção de roupas para a Gucci.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)