O presidente sírio, Bashar al-Assad, congratulou-se esta quinta-feira pela vitória das suas tropas e felicitou os sírios pela “libertação” de Alepo, enquanto civis e combatentes abandonavam o último enclave rebelde na cidade mártir do norte do país.

Num curto vídeo colocado na rede social Facebook, Assad declara que “o que se passa hoje é História que todos os cidadãos sírios estão a escrever”.

“Com a libertação de Alepo, a situação mudou não apenas para a Síria, não apenas para a região, mas para todo o mundo”, refere, citado pela agência France Presse, que adianta que o presidente sírio fala com um sorriso nos lábios e parece ter sido filmado por um telemóvel.

Os habitantes dos últimos bairros rebeldes do leste de Alepo, violentamente bombardeados pelo regime durante semanas, começaram esta quinta-feira a ser retirados.

A primeira coluna a partir era formada por ambulâncias e autocarros que transportavam 951 pessoas, entre as quais mais de 200 rebeldes e 108 feridos, que também incluem combatentes, segundo uma fonte militar.

A perda de Alepo representa um doloroso revés para a rebelião, que tinha conquistado a parte oriental da cidade em 2012.

Para o regime, a vitória tornada possível graças ao apoio da Rússia é o seu triunfo mais importante desde o início da guerra em 2011.