A editora Relógio D’Água vai publicar, entre maio e junho, o primeiro romance do escritor norte-americano George Saunders. Considerado por muitos um dos livros mais aguardados do ano, Lincoln no Bardo recebeu críticas elogiosas de jornais como o The New York Times e de autores como Zadie Smith, Thomas Pynchon e Jonathan Franzen.

O romance, que se estreou em primeiro lugar no top de vendas do The New York Times, passa-se depois da morte do filho de Abraham Lincoln, William Wallace Lincoln, e retrata a dor do presidente dos Estados Unidos da América que, de acordo com relatos da altura, terá tido uma depressão. Os direitos para filme já foram adquiridos.

Lincoln no Bardo é o primeiro romance de Saunders, que se estreou em 1996 com a coletânea de contos CivilWarLand in Bad Decline (sem tradução em português). Em janeiro deste ano, a Antígona publicou aquele que é considerado o melhor livro de contos do autor, Pastoralia. Publicados originalmente na New Yorker, Pastoralia reúne alguns dos textos mais singulares do escritor norte-americano, como o conto “Carvalho do Mar”.

George Saunders nasceu em 1958, no Texas. É professor de escrita criativa na Universidade de Syracuse, em Nova Iorque, e, ao longo dos anos, tem colaborado com vários órgãos de comunicação, como a revista New Yorker e o jornal The Guardian. A sua última coletânea de contos, Dez de Dezembro, foi publicada em 2016 pela Ítaca.