Música

James Blake confirma: disco novo sai a 18 de janeiro

"Assume Form", um dos álbuns mais esperados de 2019, será editado já na sexta-feira, 18 de janeiro. Rosalía, Travis Scott, Moses Sumney e André 3000 serão os colaboradores de luxo do inglês.

James Blake, atualmente com 30 anos, vai editar o seu quarto álbum de originais

Karl Walter/Getty Images

As pistas começaram a surgir logo nos primeiros dias de janeiro: no site francês da Amazon surgiu (discutiu-se se por lapso ou propositadamente) uma estranha referência a um novo disco de James Blake, não anunciado, chamado Assume Form, com uma lista de convidados de luxo que incluía a revelação espanhola Rosalía, o veterano André 3000 (dos Outkast), o guitarrista, cantor e compositor Moses Sumney e as jovens estrelas norte-americanas de hip-hop e trap Travis Scott e Metro Boomin (produtor que já trabalhou com Future, Drake, Kanye West e Migos, entre muitos outros).

Depois desse primeiro sinal, interpretado como fuga de informação por alguns e com ceticismo por outros, surgiram excertos de canções novas de James Blake no seu site oficial. Os rumores, já fortes, intensificaram-se com vídeos publicados nas redes sociais de um encontro em estúdio de James Blake com Rosalía, e confirmaram-se na íntegra esta quinta-feira: Assume Form é mesmo o próximo álbum de James Blake, tem a lista de convidados já mencionada e será editado na próxima semana, sexta-feira, dia 18 de janeiro.

Incluindo na lista de álbuns que o Observador espera ouvir em 2019, o quarto disco de estúdio e de originais do compositor inglês sucede a James Blake (álbum homónimo de 2011), Overgrown (2013) e The Colour in Anything (2016). Prevê-se que no capítulo das edições encerre uma década de  revelação e afirmação plena de James Blake como um dos músicos mais importantes do panorama atual, mérito de uma mistura feliz entre tradição e vanguardismo, música eletrónica e música popular e clássica (sobretudo através do piano, o instrumento não digital de eleição de Blake) e intimidade e dança das suas composições.

A inclusão de André 3000, Travis Scott e Metro Boomin na lista de convidados do disco parece acentuar uma aproximação de James Blake ao universo hip-hop, que se regista pelo menos desde o segundo álbum, Overgrown, em que Blake convidou o rapper e produtor RZA para o tema “Take a Fall For Me”. Nos últimos quatro anos, James Blake gravou também com Chance the Rapper e Vince sSaples e reforçou a aproximação a este género musical no último ano, com a participação na banda sonora de Black Panther (entrou no tema “King’s Dead”, com Kendrick Lamar, Future e Jay Rock) e em Astroworld, o disco mais recente de Travis Scott (“Stop Trying to Be God” uniu-o pela primeira vez ao rapper e produtor musical que entra agora em Assume Form, mas também a Kid Cudi e Stevie Wonder).

Canções como “If the Car Beside You Moves Ahead” e “Don’t Miss It”, recentemente publicadas na internet de forma isolada, não vão fazer parte do próximo álbum de James Blake, revela o alinhamento de 12 canções, que publicamos na íntegra:

01 Assume Form
02 Mile High (ft. Travis Scott and Metro Boomin)
03 Tell Them (ft. Moses Sumney and Metro Boomin)
04 Into the Red
05 Barefoot in the Park (ft. Rosalía)
06 Can’t Believe the Way We Flow
07 Are You in Love?
08 Where’s the Catch? (ft. André 3000)
09 I’ll Come Too
10 Power On
11 Don’t Miss It
12 Lullaby for My Insomniac

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: gcorreia@observador.pt
IAVE

Errare humanum est… exceto para o IAVE!

Luís Filipe Santos

É grave tal atitude e incompreensível este silêncio do IAVE. Efetivamente, o que sempre se escreveu nos anos anteriores neste contexto foi o que consta na Informação-Prova de História A para 2018.

PSD

Marcelo, o conspirador /premium

Alexandre Homem Cristo

O pior destes 10 dias no PSD foi a interferência de Marcelo. Que o PSD se queira autodestruir, é problema seu. Que o Presidente não saiba agir dentro dos seus limites institucionais, é problema nosso.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)