O Ikea vai testar um sistema de vendas em sites de outras empresas, para além da própria loja ‘online’, de forma a atrair mais clientes, disse Torbjörn Lööf, chefe responsável do Grupo Inter Ikea na passada quarta-feira.

A nova decisão do maior revendedor de mobiliário doméstico do mundo pode querer dizer que os clientes da marca de origem sueca vão ter a oportunidade de comprar mobília via sites do estilo da Amazon ou do chinês Alibaba, a sua cadeia rival. Segundo o jornal Independent, Torbjörn Lööf revelou numa entrevista que pretende arrancar com os testes em 2018.

“Em plataformas digitais, nós só vendemos produtos através do nosso próprio site, e conseguimos ver também que o cenário competitivo está a mudar”, disse o chefe responsável. Torbjörn Lööf só não revelou que parceiros tinha em mente para esta iniciativa e disse que nenhum contrato estava assinado.

A cadeia que é conhecida pelas suas lojas de grandes dimensões, reestruturou-se recentemente para conseguir dar mais liberdade à venda de produtos. A empresa sueca nunca vendeu os seus artigos através de outra companhia e está a tentar desenvolver o negócio num formato de loja mais pequeno.

O chefe responsável afirma que o Ikea tem uma “grande vantagem” que é conseguir desenhar, produzir e comercializar a sua “gama única” de produtos.