Proposta que promete representar uma significativa evolução face à geração em comercialização, o futuro Nissan Leaf deixa escapar, pouco a pouco, argumentos que confirmam tais impressões. A começar pela imagem captada por um suposto funcionário da fábrica de Oppama, onde o modelo 100% eléctrico está a ser construído, e que entretanto caiu na Internet, mas também pelos dados divulgados, de forma não-oficial, que prometem melhores resultados.

A imagem divulgada nas redes sociais – com uma qualidade que mais parece ter sido tirada com a câmara de um telemóvel já com alguns anos – vem confirmar que o novo Leaf pouco ou nada terá a ver, em termos estéticos, com o modelo que vem substituir. Assemelhando-se nas linhas, e tal como o teaser entretanto divulgado já fazia antever, mais ao novo Micra, mas em ponto grande.

Já quanto às especificações técnicas divulgadas, esta madrugada, pelo site de marketing e media automóvel Autobytel, numa peça que entretanto foi removida, revelam que o próximo Leaf virá não só com mais 40 cv de potência que o actual modelo, passando a anunciar 147 cv e 320 Nm de binário, como também com uma bateria melhorada, com uma capacidade de 40 kWh – a mesma do Renault Zoe 40, ou seja, mais 10 kWh que no Leaf actualmente em comercialização.

As especificações foram entretanto removidas do site

Graças a este aumento da capacidade da bateria, o novo Leaf deverá ser capaz de percorrer cerca de 350 km com a bateria de 40 kWh, bem acima dos actuais 250 km, deixando espaço para surgir posteriormente uma versão com 60 kWh, que poderia elevar a autonomia até aos 540 km, colocando o Nissan no mesmo patamar do Tesla Model 3 e do também novo Opel Ampera-e.

Ainda segundo as especificações divulgadas pela Autobytel, o modelo deverá manter os mesmos níveis de equipamento, com preços nos EUA que rondarão os 29.900 (S), 32.490 (SV) e 36.200 dólares (SL). Ou seja, 25.367, 27.564 e 30.712 euros, respectivamente.

[jwplatform bx6VR6RU]

Recorde-se que a Nissan disse pretender fazer do novo Leaf o melhor e mais competente veículo eléctrico no domínio da condução autónoma – supomos que dentro da sua classe, pois há sempre que contar com o Autopilot do Tesla Model 3 -, nomeadamente através da disponibilização da tecnologia ProPilot. A qual, entre outras funcionalidades, permitirá ao carro não só estacionar sozinho e em todos os sentidos, sem que para isso seja necessária a intervenção do condutor no volante, pedais ou caixa de velocidades, mas também circular de forma autónoma em auto-estrada, desde que mantendo-se sempre na mesma faixa.

A próxima geração do Nissan Leaf tem chegada prevista ao mercado durante o próximo ano, sendo que a expectativa do fabricante japonês é que o modelo venha a contribuir para que os veículos eléctricos venham a representar 20% das vendas do construtor.