Bugatti

Quer ver como é atingir 400 km/h em 32,6 segundos?

158

Não há muitas coisas que se consigam fazer em pouco mais de 32 segundos e poucas serão mais divertidas – ou assustadoras – do que ir de 0 a 400 km/h num ápice. Só com um Chiron de 1500 cv.

O mais ridículo de tudo isto é que, depois de atingir 400 km/h, o belo e possante Bugatti Chiron ainda está a 63 km/h da sua velocidade máxima teórica, valor que só não atinge já porque a Michelin ainda está a desenvolver uns pneus que suportem esse esforço brutal.

Conduzido pelo piloto de testes da marca, Andy Wallace, o Bugatti Chiron foi submetido a uma prova de arranque, para determinar de quanto tempo necessita para superar os primeiros 100 km/h, gracinha que atingiu logo 2,54 segundos depois de ter iniciado a sua marcha. O arranque serviu também para fixar o melhor tempo nos segundos 100 km/h (6,4 seg), nos terceiros (13,4 seg) e até mesmo nos quartos, fasquia que alcançou após 32,6 segundos. E, se Wallace continuasse a acelerar, iria rapidamente atingir 420 km/h, o máximo a que o Chiron pode rodar com os pneus actuais.

No vídeo, agora divulgado pela Bugatti, é fácil apercebermo-nos que a câmara só pode estar montada num Chiron igual ao que está a realizar o arranque, pois o ritmo de aceleração é idêntico em ambos. E não há nada, sem ser este Bugatti, que cumpra 0 a 400 km/h em pouco mais de meio minuto.

Mas a Bugatti é uma marca responsável, pelo que vende o Chiron a qualquer um, mas não com a potência toda, isto é, limitando-o na sua capacidade de alcançar uma velocidade máxima desta ordem de grandeza. Assim, se tirou a carta ontem, ou não quer apanhar sustos, o construtor fornece-lhe um “Chironzinho”, limitado a uns míseros 381 km/h. Vai passar pela vergonha de ser ultrapassado por tudo o que é automóvel. Ou talvez não.

Depois e se não bater com o Bugatti em lado nenhum durante uns tempos, pode pedir com jeitinho que lhe desbloqueiem o limitador e já está: 420 km/h. Finalmente, acabaram-se as desculpas para chegar atrasado ao escritório.

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)