É oficial: o príncipe Harry, filho mais novo de Carlos e Diana, vai casar na próxima primavera. O anúncio oficial foi feito esta segunda-feira pela Clarence House e confirma os rumores de que Harry estaria noivo da atriz norte-americana Meghan Markle. Não só estão noivos, como o casamento, ainda sem data revelada, já mereceu um comunicado da Casa Real Britânica.

Mas quem é Meghan Markle? Em primeiro lugar, é a primeira cidadã norte-americana a entrar para a Família Real Britânica desde o casamento de Wallis Simpson com Eduardo VIII, que levou o rei a abdicar do trono, há 80 anos. Na época, a polémica não ficou por aí. O casamento da socialite com o monarca chocou a família real sobretudo por já ter sido casada duas vezes. A história repete-se agora. Markle, de 36 anos, divorciou-se do produtor de cinema Trevor Engelson (cinco anos mais velho) em agosto de 2013, depois de dois anos de casamento e cinco de namoro.

É oficial: o príncipe Harry vai casar na primavera de 2018 com Meghan Markle

Filha de Doria Radlan, afro-americana e professora de yoga, e de Thomas W. Markle, realizador de ascendência holandesa e irlandesa vencedor de um Emmy, Meghan cresceu em Los Angeles, no estado da Califórnia. O pai foi o realizador de séries como “Married… with Children” e “General Hospital”. “Todos os dias, depois da escola, durante 10 anos, estive no estúdio de “Married… with Children”, um sítio muito divertido mas um pouco perverso para uma menina com um uniforme de colégio católico crescer”, contou numa entrevista à Vanity Fair, em setembro deste ano.

Meghan Markle e o príncipe Harry numa partida de ténis em Toronto, em setembro deste ano. © Chris Jackson/Getty Images for the Invictus Games Foundation

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os pais divorciaram-se quando tinha seis anos. Frequentou uma escola católica, a Immaculate Heart High School, e desde cedo que se deparou com a discriminação racial. No sétimo ano, um questionário exigiu que escolhesse uma de quatro opções: “branca, preta, hispânica ou asiática”. Markle sentiu-se dividida entre as duas primeiras respostas e acabou por deixar essa parte do questionário em branco.

O pedido de casamento e a história de Meghan Markle. Tudo num vídeo:

[jwplatform B1RuX3Ej]

Aos 18 anos, entrou na Northwestern University, em Evanston, no estado do Illinois, tornando-se a primeira pessoa da família a ter um curso universitário. Tirou duas licenciaturas: teatro e relações internacionais. A segunda levou-a até à Embaixada dos Estados Unidos na Argentina, onde trabalhou. Anos depois, viria a chamar a atenção de um agente durante uma festa. Meghan diz que sempre fez personagens negras, caucasianas e hispânicas, mas conta também à Vanity Fair que, durante anos, as suas sardas foram alvo de “retoques” sempre que era fotografada.

https://www.instagram.com/p/BL7DLzNAMIw/?taken-by=meghanmarkle

Atualmente, Meghan Markle vive em Toronto, onde decorrem as filmagem da série “Suits”, que já vai na sétima temporada. A atriz é a protagonista, mas antes disso já tinha feito parte dos elencos das séries “90210” (baseada na série com o mesmo nome do início dos anos 90), “CSI: Nova Iorque”, “Without a Trace” e “Fringe”. Em outubro do ano passado, o cenário de “Suits”, um grande escritório de advogados em Nova Iorque, inspirou a Reitmans. A marca de moda canadiana convidou a atriz a desenhar uma coleção cápsula em sintonia com os seu guarda-roupa na série.

No dia-a-dia, Meghan prima pelo estilo descontraído e elegante e é bastante comum apanhá-la na rua com uma esteira de yoga debaixo do braço. Na passadeira vermelha, não é dada a excentricidades. Invariavelmente, é o cabelo, longo e escuro e a boa forma física que falam mais alto. Já teve um blogue (chamava-se The Tig) onde demonstrava, entre outras coisas, o seu gosto pela comida.

https://www.instagram.com/p/BLwOXzPAG0S/?taken-by=meghanmarkle

Em comum com o Príncipe Harry, de 33 anos, Meghan tem a veia humanitária, mas também uma forte consciência social. No ano passado, tornou-se embaixadora global da World Vision Canada, uma instituição de caridade que trabalha com crianças de todo o mundo, e foi ao Ruanda no âmbito da campanha Clean Water. A atriz está ainda ligada à ONU, através do programa de Igualdade de Género e Emancipação das Mulheres.

Há um ano, a Casa Real emitiu um comunicado com referência ao comportamento “racista e sexista” de alguns meios de comunicação perante o namoro de Meghan com Harry, o quinto na linha de sucessão, depois de se terem conhecido numa festa, em julho de 2016. Perante as palavras menos simpáticas de tabloides britânicos, a atriz parece preocupar-se menos do que o próprio príncipe.

“No final do dia, é tudo muito simples. Somos duas pessoas muito felizes e apaixonadas. Nós saímos juntos muito discretamente durante seis meses, antes de se ter tornado notícia,e eu trabalhei durante esse tempo todo. A única coisa que mudou foi a perceção das pessoas, eu não mudei. Continuo a ser a mesma pessoa, nunca me defini por uma relação”, afirmou Meghan Markle na entrevista à Vanity Fair.

O solteiro mais desejado da monarquia europeia vai casar na próxima primavera e a noiva está longe de ser a escolha mais canónica para a Casa Real Britânica. Contudo, Sally Bedell Smith, editor da “Vanity Fair” e autor da biografia do príncipe Carlos relembra: “A fasquia está obviamente baixa no caso de Harry porque ele é atualmente o quinto na linha para o trono. Por outro lado, William e Harry vão sempre ser especiais porque, o que quer que se pense de Diana, a sua aura mágica vai perdurar”. Smith desdramatiza a situação e faz ainda referência à “mente aberta” da rainha.