Voluntariado

Há prémios para quem quer mudar o mundo

A 2ª edição do Prémio de Voluntariado Universitário é prova do empenho das universidades e jovens para construir uma sociedade melhor.

Getty Images/iStockphoto

As universidades têm um enorme potencial para ajudar a desenvolver a sociedade e as novas gerações estão cada vez com mais vontade de participar em projetos sociais. Com o objetivo de recompensar o esforço dos jovens e incentivar a prática de uma cidadania ativa, o Santander Totta entregou o Prémio do Voluntariado Universitário a quatro projetos vencedores de um grupo de dez finalistas. “Hoje é o Dia Internacional do Voluntariado (5 de dezembro) e não há dia mais indicado para entregar estes prémios. É importante que a sociedade civil tenha cada vez mais força nestas funções já que o Estado, por várias impossibilidades, muitas vezes não consegue”, sublinhou António Vieira Monteiro, Presidente Executivo do Banco Santander Totta, no discurso de encerramento da cerimónia.
A instituição financeira ofereceu três mil euros à Escola Inclusiva, Herança Madeirense e Move Açores, enquanto a U.Dream recebeu mil euros. Os vencedores terão também direito a mentoria estratégica por diretores séniores do Banco durante um ano.

Prémio Comunidade: Escola Inclusiva

O projeto é constituído por alunos e professores, do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, envolvendo a comunidade, com o objetivo de apoiar as instituições locais de cariz social. “É um projeto multidisciplinar que integra as várias licenciaturas”, assegura Joana Santos, diretora da Escola Superior de Tecnologia e Gestão. A docente universitária lembra também a relação de grande proximidade que se estabelece em alguns casos, como na parceria com a delegação da ACAPO de Viana do Castelo, em que os alunos interagiram diretamente com os cegos para criar uma aplicação móvel que os ajudasse a percorrer o centro histórico da cidade.

Prémio Ideia: Move Açores – Porta-a-Porta

O Move nasceu da mente de um grupo de estudantes da Catolica Lisbon School of Business & Economics e arrancou em Moçambique em 2009, estendendo-se depois a São Tomé e Timor. Agora é a vez dos Açores. A missão é ajudar famílias carenciadas em três localidades de São Miguel (Rabo de Peixe, Água de Pau e Fenais da Luz), através de uma melhor gestão do orçamento familiar e incentivo à criação de rendimentos alternativos. “O prémio é essencial, para além do incentivo financeiro, é a oportunidade de ter acesso a um conhecimento mais técnico”, realça Catarina Marques, 24 anos.

Prémio Projeto: Herança Madeirense

O porta-voz do projeto, Luís Nicolau, 38 anos, nasceu em Madrid e viveu no Brasil, mas hoje está na Madeira. É por ter absorvido uma grande diversidade cultural que valoriza ainda mais a história das gentes, monumentos e lugares. Antigo estudante da Universidade da Madeira – que apoia a iniciativa -, decidiu valorizar o património material e imaterial da ilha, angariando receitas para ajudar alunos carenciados no apoio a refeições escolares, material de estudo ou livros.

Prémio Comunicação: U.Dream

Mudar o mundo através de uma ferramenta poderosa: a educação. O objetivo da U.Dream é formar voluntários que possam ajudar a concretizar sonhos de crianças e famílias que vivem momentos complicados. É um projeto educativo para mudar a forma como pensamos e agimos. Presente no Porto, Braga e Aveiro, a U. Dream conta com o apoio das universidades públicas destas cidades e da Universidade Católica na Invicta.
“O nosso sonho é ver sorrir, fazer o máximo todos os dias. Em 2018 esperamos continuar a crescer e expandir para Coimbra”, sublinha Diogo Oliveira da Cruz.

Histórias felizes para reabilitar vidas

À 2ª edição do Prémio de Voluntariado Universitário candidataram-se 50 projetos de todo o país (19 do Norte, 9 do Centro, 18 do Sul, 4 da Madeira), mobilizando cinco mil voluntários.
A administradora Executiva do Banco Santander Totta ficou surpreendida com o enorme incentivo das universidades e institutos politécnicos à participação dos estudantes. Inês Oom de Sousa deixou-se também contagiar pelo entusiasmo. “Participei numa ação de voluntariado do Just a Change (vencedor da edição 2016) com 80 pessoas do Banco. Estivemos a pintar 12 quartos e a montar móveis. Foi uma experiência inesquecível”.
Ao reconstruir casas reconstroem-se vidas, explica António Bello, da Just a Change. O jovem lembrou a história de um habitante do Bairro da Serafina, que vivia sem água, luz ou esgotos, em condições pouco dignas e numa situação de isolamento social grave. “Nem BI tinha. Estivemos dois meses a ajudar e aos poucos ele foi renascendo. Cortou o cabelo, começou a tomar banho, a usar roupa lavada e a ter vontade de conversar com os voluntários. Participou na intervenção e foi agente da sua própria mudança. É uma história muito feliz, reabilitámos uma vida.”

Uma relação em que todos ficam a ganhar

É junto das universidades que se encontram muitos jovens voluntários que desempenham um papel fundamental na economia social. Para os estudantes o voluntariado é uma forma de valorizar a experiência no plano curricular e de se sentirem agentes ativos na construção de uma sociedade mais justa. “Os jovens colocam-se ao serviço da sociedade, quer através da inovação gerada pelo conhecimento quer pela vontade de colmatar faltas. Tornam-se pessoas mais completas e testam capacidades cada vez mais valorizadas no mundo do trabalho. É esta simbiose de vantagens que as universidades perceberam muito bem e que estão a projetar para outro nível de importância”, sublinha Marcos Soares Ribeiro, Diretor Coordenador do Santander Universidades.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt
Voluntariado

Hoje é dia de falar de voluntariado /premium

Laurinda Alves
1.087

Importa perceber que o voluntariado é e será sempre uma demanda individual, uma busca pessoal e um verbo, digamos assim, que tem necessariamente que ser conjugado na primeira pessoa do singular. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)