Muitos portugueses estão já a aproveitar a maior flexibilidade da banca no que respeita ao crédito à habitação, após os anos de crise económica em que a luz verde para conseguir dinheiro emprestado para comprar casa era mais restrita. As novas operações de empréstimos para habitação totalizaram, em novembro passado, 783 milhões de euros, atingindo-se um máximo desde dezembro de 2010, antes da chegada da “troika” a Portugal, segundo os dados mais recentes do Banco de Portugal.

Encontrou a casa dos seus sonhos? Siga 4 passos

Mostrar Esconder
  1. Reúna a documentação: identificação, informação fiscal atualizada, recibo de vencimento, últimos extratos bancários, etc.
  2. Fale com o Santander Totta e faça a sua simulação, junto do seu balcão ou em www.santandertotta.pt
  3. Agende a avaliação: se reunir as condições exigidas será agendada uma avaliação pelos gestores do banco
  4. Aguarde pela resposta e esteja um passo mais perto de concretizar o seu sonho de ter casa nova

O supervisor do setor bancário revela ainda que a taxa de juro média dos empréstimos à habitação, concedidos em novembro, fixou-se nos 1,54%. Em Janeiro de 2017, situava-se nos 1,78%. A queda do juro médio cobrado reflete a descida das Euribor, mas também a tendência de baixa dos spreads, ou seja, a margem de lucro dos bancos na concessão de um empréstimo.

A “guerra dos spreads” tem dado vantagem aos consumidores. O Santander Totta regista o valor mais baixo do mercado (1,15%) para clientes Select e para os restantes 1,25%, tendo em conta financiamentos acima de 150 mil euros. A descida do spread em consonância com um maior valor do montante do empréstimo é também uma das tendências atuais da banca.

Famílias beneficiam de taxas de juro baixas

Simulações de crédito à habitação no Santander Totta

Mostrar Esconder

Exemplo 1: Um cliente Select com 40 anos de idade, se pedir um financiamento de 150 mil euros a 30 anos, estando o imóvel avaliado em 180 mil euros, ficará a pagar uma prestação mensal de 479,71 euros com um spread bonificado de 1,15% e uma TAEG de 2,1%.

Exemplo 2: Tem 30 anos de idade? Se pedir um crédito à habitação com taxa variável para um financiamento de 150 mil euros a 30 anos e o imóvel estiver avaliado em 190 mil euros, ficará a pagar uma prestação mensal de 486,60 euros com um spread bonificado de 1,25% e uma TAEG de 1,8%.

As famílias beneficiam igualmente de taxas de juro em patamares que correspondem a mínimos históricos. Desde 2015, que as Euribor negoceiam em valores negativos, com impacto favorável para quem tem prestações da casa variáveis, o que pode significar uma diferença de várias dezenas de euros no orçamento familiar.

Os analistas esperam que em 2018 as Euribor subam ligeiramente, sobretudo no segundo semestre, mas existe a expetativa que apenas no final do ano se aproximem dos 0%, pelo que o impacto nas prestações de crédito pagas ao banco será limitado.

“Quem quer casa vem ao Totta”

Conheça as soluções de crédito que o Santander tem para si.

Mostrar Esconder

Crédito Habitação 123
Taxa promocional de 1,23% nos primeiros 6 meses para clientes Mundo 123.
Spread: entre 1,15% e 3,90% TAEG: entre 1,8% e 4,4%

Crédito Habitação Taxa Variável
As prestações refletem as oscilações da Euribor a 12 meses.
Spread: entre 1,15% e 3,90% TAEG: entre 1,8% e 4,5%

Crédito Habitação Super Tranquilo
Taxa fixa nos primeiros cinco anos.
Spread: entre 1,15% e 3,90% TAEG: entre 1,9% e 4,7%

Solução Nova Casa Select ou Solução Nova Casa
Troque a sua casa atual por uma nova sem perder condições competitivas.

Saiba mais em www.santandertotta.pt

O crédito à habitação continua a ser uma das grandes apostas dos bancos, com um reforço publicitário para captar novos empréstimos. Em março de 2017, o Santander Totta lançou uma campanha inspirada no slogan que ficou no ouvido dos portugueses “Quem quer dinheiro vai ao Totta”, mas vocacionada para o crédito à habitação. “Quem quer casa vem ao Totta” é o novo mote.

O banco está a destacar-se neste segmento, apresentando uma tendência de crescimento. Nos primeiros nove meses de 2017, na contratação de novos créditos à habitação verificou-se uma subida significativa de 64% face ao mesmo período do ano passado. O Santander Totta registou, até ao final de Agosto de 2017, uma quota de mercado de produção de novos empréstimos para habitação de 21%. Praticamente um em cada cinco novos empréstimos é originado no Santander Totta. De 2008 a 2016, o Banco concedeu 7.100 milhões de euros em crédito à habitação.