Rádio Observador

Crédito à Habitação

Mudar de casa? Crédito à habitação recomenda-se

Está a pensar comprar a sua primeira habitação própria? Ou está nos seus planos trocar a casa antiga por uma nova? Temos boas notícias para si. O crédito à habitação está de boa saúde e recomenda-se.

Getty Images/iStockphoto

Muitos portugueses estão já a aproveitar a maior flexibilidade da banca no que respeita ao crédito à habitação, após os anos de crise económica em que a luz verde para conseguir dinheiro emprestado para comprar casa era mais restrita. As novas operações de empréstimos para habitação totalizaram, em novembro passado, 783 milhões de euros, atingindo-se um máximo desde dezembro de 2010, antes da chegada da “troika” a Portugal, segundo os dados mais recentes do Banco de Portugal.

Encontrou a casa dos seus sonhos? Siga 4 passos

  1. Reúna a documentação: identificação, informação fiscal atualizada, recibo de vencimento, últimos extratos bancários, etc.
  2. Fale com o Santander Totta e faça a sua simulação, junto do seu balcão ou em www.santandertotta.pt
  3. Agende a avaliação: se reunir as condições exigidas será agendada uma avaliação pelos gestores do banco
  4. Aguarde pela resposta e esteja um passo mais perto de concretizar o seu sonho de ter casa nova

O supervisor do setor bancário revela ainda que a taxa de juro média dos empréstimos à habitação, concedidos em novembro, fixou-se nos 1,54%. Em Janeiro de 2017, situava-se nos 1,78%. A queda do juro médio cobrado reflete a descida das Euribor, mas também a tendência de baixa dos spreads, ou seja, a margem de lucro dos bancos na concessão de um empréstimo.

A “guerra dos spreads” tem dado vantagem aos consumidores. O Santander Totta regista o valor mais baixo do mercado (1,15%) para clientes Select e para os restantes 1,25%, tendo em conta financiamentos acima de 150 mil euros. A descida do spread em consonância com um maior valor do montante do empréstimo é também uma das tendências atuais da banca.

Famílias beneficiam de taxas de juro baixas

Simulações de crédito à habitação no Santander Totta

Exemplo 1: Um cliente Select com 40 anos de idade, se pedir um financiamento de 150 mil euros a 30 anos, estando o imóvel avaliado em 180 mil euros, ficará a pagar uma prestação mensal de 479,71 euros com um spread bonificado de 1,15% e uma TAEG de 2,1%.

Exemplo 2: Tem 30 anos de idade? Se pedir um crédito à habitação com taxa variável para um financiamento de 150 mil euros a 30 anos e o imóvel estiver avaliado em 190 mil euros, ficará a pagar uma prestação mensal de 486,60 euros com um spread bonificado de 1,25% e uma TAEG de 1,8%.

As famílias beneficiam igualmente de taxas de juro em patamares que correspondem a mínimos históricos. Desde 2015, que as Euribor negoceiam em valores negativos, com impacto favorável para quem tem prestações da casa variáveis, o que pode significar uma diferença de várias dezenas de euros no orçamento familiar.

Os analistas esperam que em 2018 as Euribor subam ligeiramente, sobretudo no segundo semestre, mas existe a expetativa que apenas no final do ano se aproximem dos 0%, pelo que o impacto nas prestações de crédito pagas ao banco será limitado.

“Quem quer casa vem ao Totta”

Conheça as soluções de crédito que o Santander tem para si.

Crédito Habitação 123
Taxa promocional de 1,23% nos primeiros 6 meses para clientes Mundo 123.
Spread: entre 1,15% e 3,90% TAEG: entre 1,8% e 4,4%

Crédito Habitação Taxa Variável
As prestações refletem as oscilações da Euribor a 12 meses.
Spread: entre 1,15% e 3,90% TAEG: entre 1,8% e 4,5%

Crédito Habitação Super Tranquilo
Taxa fixa nos primeiros cinco anos.
Spread: entre 1,15% e 3,90% TAEG: entre 1,9% e 4,7%

Solução Nova Casa Select ou Solução Nova Casa
Troque a sua casa atual por uma nova sem perder condições competitivas.

Saiba mais em www.santandertotta.pt

O crédito à habitação continua a ser uma das grandes apostas dos bancos, com um reforço publicitário para captar novos empréstimos. Em março de 2017, o Santander Totta lançou uma campanha inspirada no slogan que ficou no ouvido dos portugueses “Quem quer dinheiro vai ao Totta”, mas vocacionada para o crédito à habitação. “Quem quer casa vem ao Totta” é o novo mote.

O banco está a destacar-se neste segmento, apresentando uma tendência de crescimento. Nos primeiros nove meses de 2017, na contratação de novos créditos à habitação verificou-se uma subida significativa de 64% face ao mesmo período do ano passado. O Santander Totta registou, até ao final de Agosto de 2017, uma quota de mercado de produção de novos empréstimos para habitação de 21%. Praticamente um em cada cinco novos empréstimos é originado no Santander Totta. De 2008 a 2016, o Banco concedeu 7.100 milhões de euros em crédito à habitação.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)