O advogado do Benfica garantiu esta terça-feira que as buscas que as autoridades estão a fazer no Estádio da Luz relativas ao inquérito que visa o juiz Rui Rangel e a sua ex-mulher Fátima Galante, igualmente juiza desembargadora, não envolvem o clube e fala de “perseguição ostensiva ao Benfica”. Advogado diz que Luís Filipe Vieira “ainda não” é arguido.

Em declarações à CMTV, João Correia garante que o caso “não tem a ver com a atividade do Benfica ou da SAD”, mas sim com “outras personalidades que tiveram alguma relação com o Benfica e com alguns dirigentes do Benfica”.

O advogado do clube da Luz recusou-se a avançar os nomes dos elementos ligados ao Benfica envolvidos do processo, respondendo apenas diretamente quando questionado se Luís Filipe Vieira tinha sido constituído arguido: “Ainda não”, disse João Correia.

Há uma “mão por detrás destes ataques ao Benfica”, na qual as autoridades não têm mão, lembrando que o Benfica já fez participações criminais e ao procurador-geral sobre estes ataques. “Há uma perseguição ostensiva ao Benfica”, afirmou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

João Correia disse ainda que os mandados que justificavam as ações das autoridades no clube da Luz “eram muito vagas, genéricas e muito pouco concretizadas”, considerando que “por aquela via qualquer pessoa pode ser investigada”.

Oficial: PGR confirma que Luís Filipe Vieira é mesmo arguido