Mobile World Congress

Mobile World Congress. O que esperar do maior evento de smartphones do mundo

É em Barcelona que se vão reunir as principais empresas de smartphones. Não vão faltar telemóveis, tecnologia 5G e startups portuguesas naquele que é o maior evento do setor. Saiba o que esperar.

O MWC decorre em Barcelona de 26 fevereiro a 1 de março

AFP/Getty Images

São mais de 100 mil pessoas que se juntam em Barcelona esta semana para o Mobile World Congress (MWC), o maior evento de smartphones do mundo. São quatro dias em que as maiores empresas de smartphones e tecnologia se juntam para apresentar as novidades que vão aparecer no mercado nos próximos tempos.

Um dia antes do evento começar oficialmente, este domingo, há três marcas bem conhecidas — a Huawei, Samsung e Nokia –, que fazem pré-eventos em Barcelona para marcar o arranque do MWC. As atenções deste ano parecem estar focadas nos novos topos de gama Samsung S9, que são apresentados na tarde de domingo, mas muitas outras empresas vão também mostrar as suas novidades.

Deixamos aqui a lista, por ordem alfabética, das principais marcas e pontos a que deve ter atenção. Nos próximos dias, o Observador vai estar em Barcelona para poder ir acompanhando os vários anúncios e notícias dos próximos dias.

Alcatel, o 4G está a tornar-se passado

A marca da TLC Communication é uma das muitas que vai apostar num dos motes deste ano para o MWC: o 5G. Sim, as comunicações 4G estão a tornar-se passado e a Alcatel quer estar na vanguarda das velocidades móveis mais rápidas e viáveis.

Além disso, a empresa vai aproveitar o MWC para lançar os novos Series Alcatel 5, 3 e 1. Três telemóveis entre os 230, 190 e 100 euros, respectivamente, que apostam em maiores ecrãs de canto a canto e reconhecimento facial. A Alcatel anunciou ainda que vai divulgar dois novos tablets com a mais recente versão do sistema operativo Android.

Asus, o ZenFone 5 pode estar mais barato

O ZenFone 5 já foi anunciado, mas espera-se que a marca anuncia uma versão mais barata do equipamento no evento. A marca estará presente no evento e que pretende apresentar novos dispositivos de gama média.

Blackberry, as teclas são para ficar

Sim, a Blackberry ainda existe e mantém nalguns smartphones algo que já parece do passado: teclados físicos, com teclas para cada letra. A marca estará presente no MWC podendo apresentar novos dispositivos.

CAT, um topo de gama com visão térmica

A famosa marca de veículos de construção, através do Grupo Bullit, também tem apostado em smartphones, com super resistentes modelos S. Depois de, em 2017, ter posto no mercado os S41 e s31 — smartphones que custam entre 450 e 300 euros, respectivamente –, aproveita o MWC para lançar a evolução do S60, o topo de gama da marca que até tem uma câmara com visão térmica. O nome? S61.

O novo CAT S61 que é apresentado no MWC vai custar 899 euros e chega a Portugal no segundo trimestre de 2018

É um smartphone que “resiste a tudo” (e para um mercado de nicho) que a CAT apresenta no MWC. Além de uma melhorada visão térmica, este equipamento tem também um medidor de temperatura e um medidor laser. O Grupo Bullit vai aproveitar também o MWC para mostrar ao mundo o Land Rover Explore, outro telemóvel resistente com o selo da famosa marca de carros todo o terreno.

O smartphone Land Rover Explore

Huawei, onde pára o 5G

A Huawei é uma das patrocinadoras oficiais do evento, mas o novo topo de gama da marca vai ser anunciado em Paris, só no final do mês de março, no dia 27 (o nome é “P20”). Como a aposta deste ano do MWC é o 5G, e a Huawei é das maiores empresas de infraestruturas de rede do mundo, a aposta vai ser em mostrar os equipamentos já disponíveis e aplicações desta tecnologia de rede.

No entanto, outros dispositivos, como tablets e wearables (tecnologia que se veste) poderão fazer parte das novidades que a Huawei leva ao evento este ano. Além disso, a aposta na inteligência artificial continua a ser um dos motes da marca, pelo que podem ser apresentados novas utilizações da tecnologia.

Iki Mobile, a estreia dos portugueses

Ainda não ouviu falar da marca portuguesa de smartphones? É a Iki Mobile, tem um telemóvel em cortiça e foi responsável por abrir em Coruche a primeira fábrica de smartphones da península ibérica.

A empresa de Tito Cardoso vai também marcar presença no MWC para apresentar a nova fábrica à concorrência internacional e o primeiro telemóvel do mundo feito com componentes em cortiça, uma característica presente nos equipamentos da nova gama.

LG sem novidades?

Segundo o que o Observador apurou, a marca não tem grandes novidades para este MWC. A marca, apesar de estar presente no evento, parece ir anunciar novos modelos só em junho, noticia o The Verge.

Nokia, o futuro depois de Nokia 8

Na edição de 2017, a Nokia conseguiu ser uma das empresas mais faladas com um anúncio do MWC. Foi inovadora? Não, foi uma reedição do 3310, um telemóvel com teclas, pequeno e cheio de nostalgia. Depois disso tivemos o Nokia 8, o primeiro topo de gama Android a mostrar renascer da marca, mas e para este ano?

Uma das conferências pré-feira esperadas é a da Nokia. A marca que agora é vendida pela HMD continua a ter influência no mercado graças ao nome que carrega e espera-se o anúncios de novos modelos para quem não quer gastar mais de 800 euros por um telemóvel. Uma nova edição de Nokia 7 e o sucesso do ano passado fazem da Nokia uma das marcas a ter em atenção este ano no MWC.

Samsung, o evento mais aguardado é o deles

É um segredo que nem quis ser guardado. O novo Samsung S9 vai ser anunciado este domingo em Barcelona para, no MWC, tentar roubar o protagonismo da concorrência na feira.

A Samsung tem o evento mais aguardado da feira este domingo, prevendo-se que anunciará dois novos S9 que apostam na qualidade da câmara, conta o Engadget.

Sony, há novidades a caminho?

Espera-se que a Sony, que em vez de aposta num evento pré-feira, na segunda-feira de manhã terá a primeira conferência oficial do evento, anuncie um novo equipamento.

Segundo o tweet de apresentação, a aposta poderá estar num ecrã curvo.

Startup Portugal marca presença

Não são telemóveis, mas existem também graças a eles. Startups portuguesas como a Farfetch, Loqr, My Didimo, Cloud Computing, Infinite Foundry e Mapidea são apenas algumas das empresas que vão integrar a delegação da Startup Portugal.

As empresas vão ter stands numa exibição dedicada a startups intitulada de 4 Years From Now (em português, daqui a quatro anos).

E tudo o resto…

Com a aposta no 5G e nas novidades que vão aparecer no mercado o Mobile World Congress 2018 arranca esta segunda-feira. Além destas marcas, há centenas de outras empresas que vão estar no evento a mostrar os seus produtos. Realidade aumentada, realidade virtual, novos gadgets são alguns dos temas que vão também marcar o evento. Siga ano Observador.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)