André Gomes foi um dos principais temas de conversa na conferência de imprensa do FC Barcelona antes do encontro contra o Chelsea, esta quarta-feira, a contar para a 2ª mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. O treinador do Barcelona, Ernesto Valverde, e o colega de equipa Sergio Busquets foram questionados acerca da entrevista do jogador português à Panenka, em que André Gomes confessou, entre outras coisas, não se sentir “bem em campo” e ter medo “de sair de casa por sentir vergonha”.

O treinador do Barcelona reconheceu “valentia” ao internacional português por ter revelado as suas inseguranças, afirmando ainda que André Gomes “não será o único que sofre algo assim”.

A pressão sobre si, o inferno em campo, o evitar sair de casa. A confissão de André Gomes, na primeira pessoa

É um acto de valentia reconhecer tudo o que reconheceu André Gomes. Todos os jogadores e treinadores recebem um pouco de respeito por não transmitir nenhuma insegurança e o feito de o fazer é um acto de valentia. Não é algo novo nem será o único que sofre algo assim. São situações que se devem superar”, afirmou o treinador dos blaugrana.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ernesto Valverde sublinhou ainda as “muitas qualidades” de André Gomes quando questionado se o jogador de 24 anos estaria preparado para o encontro de quarta-feira frente ao Chelsea. “A ver se vai ser amanhã que as mostra no campo e vamos esquecer [o tema]”, disse.

Apesar de o treinador do Barcelona estar seguro das capacidades de André Gomes, Valverde reconhece que os adeptos têm de ser “conquistados com o jogo”, algo que têm de fazer “todos” — até porque “o público vem ao estádio para ajudar”, considerou Valverde, que diz ter falado com André “algumas vezes” e ter-se disponibilizado “para o ajudar. E os seus companheiros também.”

Sergio Busquets diz que equipa sabia “de algo”, mas “não a este ponto”

Na mesma conferência de imprensa, Sergio Busquets confessou que o plantel do FC Barcelona sentia que André Gomes atravessa um momento menos bom, mas afirmou que ninguém tinha noção da complexão do problema.

Sabíamos de algo, mas não até este ponto porque é um tema pessoal. Nós tentámos ajudá-lo tanto quanto é possível”, referiu o jogador espanhol. “Como aficionados devemos dar um passo em frente e ser mais positivos. O ruído não é bom para ninguém. Devemos unir-nos se queremos ganhar os títulos.”, disse Busquets em jeito de recado para os adeptos catalães.

Para Busquets, André Gomes está preparado para jogar, até porque o vê “preparado”. “Vejo-o nos treinos a trabalhar ao máximo. Logo vem o ruído que não é positivo para ninguém e ele leva para casa o problema. Devemos unir-nos. Isto não afecta só o André, mas sim todos”, afirmou o colega de equipa do português, referindo mais adiante que os futebolistas “são pessoas”.

“São muitas as coisas necessárias para triunfar ou não no Barça. Todos somos pessoas. Ainda que pareça que estamos noutro mundo, somos deste”, disse.