Oi

Associação de Lesados da Oi acorda para solução que prevê recuperação de 50% do investimento

A Associação de Lesados em Obrigações e Produtos Estruturados PT/Oi disse que chegou a acordo para uma solução que prevê que os investidores em obrigações recuperem pelo menos 50% do investimento.

MARCELO SAYAO/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A Associação de Lesados em Obrigações e Produtos Estruturados PT/Oi (ALOPE) disse esta quarta-feira que chegou a acordo para uma solução que prevê que os investidores em obrigações Oi recuperem pelo menos 50% do investimento.

Em comunicado de imprensa, divulgado esta quarta-feira, a associação diz que fez com a empresa InvestQuest um acordo para que os detentores de obrigações Oi, com um valor superior a 50 mil reais (cerca de 13 mil euros), que não tenham aderido ao plano de acordo com credores, possam vender os seus títulos em mercado “com preço igual ou superior a 50% do seu valor nominal”, recuperando esse valor do investimento.

A informação explica que os detentores de títulos da Oi devem entrar em contacto com os seus advogados para reclamarem créditos junto do Tribunal Brasileiro.

Em seguida, devem “abrir uma conta individual na InvestQuest, para onde serão transferidos os títulos da Oi”, através do escritório Vieira Advogados.

Será a InvestQuest que posteriormente irá tentar vender as obrigações de forma agregada, o que, considera a ALOPE, é melhor forma de obter “valores superiores na recuperação dos créditos”. O objetivo é que, no mínimo, haja a recuperação de 50% do valor nominal.

“Após a abertura de contas e transferência dos títulos da Oi para as contas na InvestQuest, será proposto aos associados assinarem um documento que permita o aval à venda dos títulos transferidos com preço igual ou superior a 50% do seu valor nominal”, refere a informação.

O valor final que os lesados da Oi receberão depende da venda em mercados do conjunto destas obrigações.

A Oi esteve num processo de fusão com a PT, o qual caiu na sequência do instrumento financeiro Rioforte e da queda do Banco Espírito Santo (BES) e entrou com um pedido de recuperação judicial em junho do ano passado, por não conseguir negociar a dívida.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: [email protected]
Governo

Um propósito nacional /premium

Sebastião Bugalho

A distância do governo a qualquer reforma não parece afugentar votos; antes pelo contrário. Apesar de ter a maior das simpatias pela natural aversão do Homem à mudança, temo que isso seja um problema.

Joana Marques Vidal

Eles atreveram-se /premium

Rui Ramos
172

O governo pôde sanear a Procuradora-Geral da República porque a oligarquia política está finalmente em sintonia e porque, acima de tudo, aprendeu a desprezar os portugueses.  

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)