Howard Schultz, o homem responsável por, nos anos de 1980, ter feito crescer as lojas de cafés Starbucks para uma cadeia com mais de 28 mil lojas, em 77 países, vai deixar o cargo de presidente do conselho de administração da empresa. Segundo o The New York Times, o empresário está a considerar candidatar-se à presidência dos Estados Unidos da América.

“Penso em várias opções, e isso pode incluir o serviço público”, respondeu ao mesmo meio Schultz. Com 64 anos, o homem que já foi apelidado como o “Steve Jobs do café“, não afastou o Starbucks de causas políticas. Exemplo disso foi, ao apoiar abertamente Hillary Clinton nas eleições presidenciais, ter sido criticado na mesma campanha por Donald Trump — que pediu um boicote à cadeia de lojas — depois de o Starbucks ter retirado símbolos natalícios dos copos de café, em 2015, para não ferir suscetibilidades culturais.

Sobre se vai realmente candidatar-se contra Donald Trump em 2020, Schultz adiantou ainda: “Estou ainda a longe de fazer decisões quanto ao futuro”. Já quanto ao atual presidente norte-americano, Schultz é um forte crítico. Em 2017 chegou a afirmar, segundo o Businness Insider, que Donald Trump é “um presidente que cria caos todos os dias”. No final de 2016, Schultz já tinha deixado o cargo de presidente executivo da empresa, levando aos primeiros rumores de que estaria a considerar avançar, pelo partido Democrata, para a Casa Branca.

Howard Schultz, depois de uma visita a Itália em 1982, quando ainda desempenhava o cargo de diretor de marketing do Starbucks, teve a ideia de mudar o conceito dos estabelecimentos para o que são atualmente. Depois de os donos da cadeia não terem avançado com a ideia, fundou a própria cadeia de cafés chamada de Il Giornale. Em 1988, comprou a cadeia de lojas Starbucks, mantendo o nome, começando a expandir a marca para as atuais mais de 78 mil lojas que existem atualmente.

O presidente do conselho de administração visitou esta segunda-feira a primeira loja Starbucks em Seattle, onde disse: “Foi aqui que tudo começou. O meu sonho de construir uma empresa que preza o respeito e a dignidade e cria um local onde todos nos podemos juntar para beber café.” Howard Schultz nasceu em Nova Iorque numa família de origens humildes. Filho de um caminionista veterano de guerra americano, Schultz dizia várias vezes que queria “construir a empresa que o pai nunca teve a oportunidade de trabalhar para.”