O Governo mexicano anunciou esta quarta-feira que vai impor taxas alfandegárias no valor de cerca de três mil milhões de dólares (2,6 mil milhões de euros) à carne de porco, ao aço, ao whisky, ao queijo e outros produtos dos Estados Unidos. A medida surge como uma resposta às tarifas confirmadas por Donald Trump na passada quinta-feira para o aço e o alumínio da União Europeia, do Canadá e do México. A decisão complicou as conversações entre os dois países, numa altura em que tentam reescrever os termos do North American Free Trade Agreement (NAFTA).

De acordo com New York Times, os produtos listados pelo México foram escolhidos a dedo para causar impacto nas regiões dos Estados Unidos representadas por republicanos: aço do Estado do Indiana, onde nasceu o vice-presidente Mike Pence, motores de barcos da Florida, do senador Mark Rubio, e produtos agrícolas da Califórnia, o Estado de Kevin McCarthy, o líder republicano na Câmara dos Representantes.

A organização Farmers for Free Trade já emitiu um comunicado onde garante que a classe dos agricultores será a mais afetada pelas tarifas mexicanas. “Estas tarifas vão ter consequências imediatas e dolorosas para muitos agricultores norte-americanos”, escreveu Angela Hofmann, líder da organização.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR