As cantinas escolares vão passar a ser obrigadas a servir refeições ao longo de todo o ano, até durante as férias de Natal e da Páscoa. Uma medida do Ministério da Educação que entra em vigor já a partir do próximo ano letivo.

A notícia está a ser avançada pelo Jornal de Notícias, que cita um despacho de Ação Social Escolar. Os municípios, contudo, querem que o Governo possibilite o encerramento das cantinas durante as pausas escolares caso não haja alunos interessados. De ressalvar que já no ano passado eram servidas refeições durante as férias em escolas de agrupamentos TEIP (Territórios Educativos de Intervenção Prioritária), isto é, localizadas “em territórios economica e socialmente desfavorecidos, marcados pela pobreza e exclusão social”, lê-se no site da Direção-Geral da Educação.

O documento refere ainda que as escolas terão ainda de disponibilizar pacotes de leite sem lactose e bebidas vegetais aos alunos do Pré-Escolar e do 1º Ciclo. Os encarregados de educação terão de pedir esta alternativa ao leite simples e ao leite com chocolate, que é distribuído às crianças durante os intervalos, por escrito à direção do agrupamento ou da escola.

Fruta para os alunos do Pré-Escolar é outra das medidas deste despacho, algo que já estava previsto no Orçamento do Estado de 2018. O JN destaca que, atualmente, é disponibilizada uma peça de fruta ao lanche apenas aos alunos do 1º ao 4º ano e nem sequer é numa base diária.