Estados Unidos da América

Sacha Baron Cohen está de volta à comédia. Sarah Palin diz que o seu “humor” é “doentio”

Depois de ser convidada para participar na nova série "Who Is America?", a ex-governante Sarah Palin classifica o "humor" de Sacha Baron Cohen de "diabólico, explorador e doentio".

AFP/Getty Images

Autor
  • Catarina Gonçalves Pereira

“Faço parte de uma longa lista de personalidades americanas que foi vítima do “humor” diabólico, explorador e doentio do “comediante” britânico Sacha Baron Cohen”, escreveu a ex-candidata à vice-presidência dos EUA, Sarah Palin, na sua página de Facebook. A publicação surge numa altura em que o comediante vai voltar à televisão — já no dia 15 de julho — com a série “Who Is America?”.

Na sua publicação, Palin atacou Baron Cohen, alegando que foi enganada por ele ao ser convidada para participar num documentário cujo objetivo era homenagear os veteranos americanos. A ex-governadora do Alasca, que apoiou o presidente Donald Trump em 2016, aceitou o convite e viajou até Washington. No dia da entrevista, foi surpreendida por Sacha Baron Cohen “disfarçado de ex-combatente deficiente, numa cadeira de rodas falsa”, escreve na rede social.

O desrespeito pelos nossos militares e pelos americanos de classe média, através dos comentários de Cohen, sob o disfarce de perguntas, foi perverso”, prossegue.

Depois, conta ainda que foi submetida a perguntas cheias de “sarcasmo e desrespeito” e que, por essa razão, saiu antes de terminar a conversa. “Literalmente removi o meu microfone e saí, para desgosto de Cohen”, acrescenta, antes de dizer que foi levada “propositadamente” para o aeroporto errado depois da entrevista, tendo perdido o voo de regresso a casa.

Os representantes do comediante não fizeram qualquer declaração sobre o sucedido. Palin não fez referência a qualquer ação legal na sua página, mas faz um apelo. “O desafio é para Cohen, para a CBS e Showtime: doem todos os lucros a uma organização de caridade que realmente respeite e apoie os veteranos americanos.”

Fazer pouco de políticos e personalidades públicas, tudo o que vocês queiram, se isso vos deixar dormir à noite, mas não se atrevam a fazer pouco daqueles que lutaram e serviram o nosso país”, remata.

O comediante já foi “chamado de muitas coisas”, como escreve o New York Times, às quais se juntam agora “diabólico”, “explorador” e “verdadeiramente doente”. A série, escrita e realizada por Cohen, é composta por sete episódios que se desenrolam a partir de várias pessoas, conhecidas ou não, que fazem parte do espectro político norte-americano.

[Abaixo pode ver o trailer da nova série “Who Is America?”]

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: [email protected]
Crónica

O melhor país do mundo /premium

Alberto Gonçalves
165

Os poucos que assistem à farsa com o horror que esta merece aproveitam para se despedir do melhor país do mundo a fingir que não é uma vergonha, nas mãos de criaturas que não têm nenhuma.

História

In memoriam de Franco Nogueira /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

“Um homem livre, recto e determinado que lutou, com paixão, pelas suas convicções e pelas suas ideias, (…) para recuperar o espírito que fez a grandeza de Portugal”.

História

In memoriam de Franco Nogueira /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

“Um homem livre, recto e determinado que lutou, com paixão, pelas suas convicções e pelas suas ideias, (…) para recuperar o espírito que fez a grandeza de Portugal”.

Justiça

Extinguir o Tribunal Central de Instrução Criminal

João Miguel Barros

Escrever que a extinção do TCIC dá um sinal errado à opinião pública porque este foi o “tribunal que mandou prender Sócrates” é não compreender a essência do que é um Tribunal de Instrução Criminal.

Lisboa

Portagens e transporte público

Luís Campos e Cunha

Tal como em outras cidades, deveria existir uma portagem a todos os carros que entram em Lisboa. Se vêm de Sintra ou da Amadora, não importa, são viaturas que utilizam os equipamentos da cidade.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)