Uma rapariga de 11 anos da cidade indiana de Chennai foi violada por 17 homens que trabalhavam no prédio onde morava, diz a CNN com base em relatos dados pelas autoridades locais na passada quinta-feira.

Os incidentes começaram a meio do mês de janeiro de 2018, explica S. Rajendran, o comissário da polícia adjunto responsável pelo distrito de Kilpauk. As autoridades só tiveram conhecimento do sucedido, contudo, no passado domingo, depois de a menina ter contado à família.

Os 17 homens — que desempenhavam funções de segurança e manutenção — foram presos imediatamente. Este caso surge no seguimento de uma série de outros, todos da mesma índole, que têm abalado a Índia nos passados meses.

Num que decorreu em maio, por exemplo, uma rapariga de 16 anos foi violada em grupo e queimada viva no estado de Jharkhand. Noutro caso, também em julho, três adultos (um diretor de uma escola e dois professores) e 16 menores foram presos com base na alegação de que tinha violado repetidamente uma jovem de 15 anos.

Ainda na semana passada um legislador do partido Bhartiya Janata foi acusado de violar uma adolescente — o pai da vítima, alegadamente, terá sido espancado até à morte por ter denunciado o caso.