A herdeira da empresa de bebidas alcoólicas Seagram, Clare Bronfman, foi detida na passada terça-feira devido à sua ligação ao Nxivm, um grupo de auto-ajuda de Nova Iorque acusado de forçar as suas seguidoras a praticar relações sexuais.

Filha do milionário e filantropo que presidiu a empresa Seagram, Edgar Bronfman Sr., Clare foi detida juntamente com outras três pessoas associadas à Nxivm, avançou o The Guardian.

Os documentos apresentados em tribunal indicam que Clare, que fazia parte da administração do culto, esteve envolvida no roubo de identidade de duas mulheres. Além disso, é acusada de usar a sua fortuna para financiar as operações do grupo Nxivm.

Os investigadores acreditam ainda que a organização é uma operação de tráfico sexual mascarada de grupo de auto-ajuda.

O grupo, que se descreve como “uma comunidade guiada por princípios humanitários” e que tenta responder a questões importantes como “o que significa ser humano”, foi fundado em 1998 e já trabalhou com mais de 16,000 pessoas. O caso ganhou mediatismo quando se descobriu que, entre os seus membros, estavam o filho de um ex-presidente mexicano Carlos Salinas e a atriz de Hollywood Allison Mack.

De acordo com a acusação, o líder do grupo Nxivm, Keith Raniere, incentivava um sistema em que escravizava as mulheres do grupo. Procuradores federais norte-americanos acreditam que Raniere obrigava as seguidores do grupo a manter relações sexuais consigo.