Os Estados Unidos e o Canadá iniciaram esta terça-feira formalmente, em Washington, as conversações sobre a renegociação do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA).

“Sentimo-nos encorajados pelos progressos concretizados pelos Estados Unidos e pelo México, em particular nos setores do automóvel e nas questões laborais”, afirmou aos jornalistas a ministra canadiana dos Negócios Estrangeiros, Chrystia Freeland, antes de se iniciar o encontro com Robert Lighthizer, da Agência do Comércio dos Estados Unidos.

Chrystia Freeland interrompeu a visita oficial que tinha marcada para a Europa para participar nas negociações, enquanto o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, avisou que o país só assinará um acordo que não prejudique o país. “Nós estamos a trabalhar de boa fé, de uma forma construtiva (…), mas não assinaremos qualquer acordo que não seja bom para o Canadá”, disse Trudeau.

Este é o primeiro encontro entre Chrystia Freeland e a agência norte-americana desde maio passado e é impulsionado pelo acordo preliminar assinado na segunda-feira entre os presidentes dos Estados Unidos e do México.

O Acordo de Livre Comércio da América do Norte, conhecido como NAFTA (sigla em inglês) é um tratado comercial que agrega o México, Canadá e os Estados Unidos desde 1994.

Na segunda-feira, Justin Trudeau anunciou que tinha tido uma “conversa construtiva” com Donald Trump sobre o Acordo de Livre Comércio da América do Norte. Desde que chegou à Casa Branca, em janeiro de 2017, Trump caracterizou o NAFTA como um acordo “desastroso” para os Estados Unidos.