FC Porto

Casillas cumpre a 20.ª Champions consecutiva e destrona Giggs como o jogador com mais Ligas dos Campeões de sempre

O guarda-redes espanhol jogou a sua 20.ª edição da principal prova europeia, ultrapassando o histórico galês no topo da lista. Desde que é sénior, Casillas disputou sempre a Liga dos Campeões.

Os dedos das mãos não chegam para Casillas contar as presenças na Champions: é preciso multiplicar por dois

AFP/Getty Images

Se o jogo entre FC Porto só começou a desenhar a sua história aos 13 minutos com a grande penalidade falhada por Alex Telles, desde que colocou os pés em campo que Iker Casillas já tinha cumprido a sua quota parte de feitos: ao jogar na Liga dos Campeões nesta temporada, o guarda-redes espanhol tornou-se o jogador com mais edições da prova disputadas de sempre, com vinte provas disputadas. 

Para trás, Casillas deixou nomes históricos como os já retirados Ryan Giggs (19), Scholes (17) e Gary Neville (16), com Champions disputadas pelo Manchester United, o holandês Robben (17), dividido entre PSV, Chelsea, Real Madrid e Bayern Munique, o compatriota Xavi (16), ao serviço do Barcelona, e o inevitável Cristiano Ronaldo (16), que disputou a prova com Manchester United e Real Madrid e se prepara para o fazer com a Juventus.

Iker Casillas não sabe o que é jogar como sénior e não disputar a Liga dos Campeões: desde que chegou ao plantel principal do Real Madrid, em 1999/2000, o guarda-redes entrou em todas as edições da principal prova europeia, cumprindo a 20.ª época consecutiva na Champions.

Foram 16 temporadas a representar o Real Madrid na Liga dos Campeões, com 150 jogos traduzidos em 88 vitórias, 29 empates e 33 derrotas. Mas, mais importante do que isso, foram três as ocasiões em que o espanhol levantou o desejado troféu enquanto capitão dos merengues: 1999/00, 2001/02 e 2013/14.

Pelo FC Porto, é a quarta edição da Liga dos Campeões disputada, num caminho que leva já 18 encontros, sete vitórias, cinco empates e seis derrotas. Títulos europeus, esses, ainda não conquistou nenhum de azul e branco vestido, mas não é por isso que não arrisca sonhar.

“Temos a ambição de que as coisas nos saiam bem para poder chegar o mais longe possível. A partir do momento em que estamos inseridos numa competição, temos o sonho de a conquistar. Desejamos dar pequenos passos, mas sólidos, e ganhar confiança para ultrapassar, pelo menos, a fase de grupos”, confessava Casillas, antes do encontro frente ao Schalke.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: flima@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)