Elétricos

O 2º maior investidor da Tesla compra fatia da Nio

A Baillie Gifford & Co, o segundo maior investidor da Tesla, anunciou ter adquirido uma importante fatia da Nio, um dos mais prometedores novos construtores de veículos eléctricos da actualidade.

A Tesla foi a primeira a perceber que era possível ter um veículo eléctrico que fosse interessante de conduzir, emocionante de acelerar e com uma autonomia respeitável. Mas a marca californiana está longe de estar sozinha, pois ainda que continue folgadamente à frente dos construtores tradicionais que começaram há menos tempo a investir em carros alimentados por bateria, a realidade é que existem outros fabricantes de modelos movidos a electricidade, mais pequenos e mais jovens do que a Tesla, que em muitos aspectos a ultrapassam em tecnologia. É o caso da Rimac e também da Nio, ambos com modelos no mercado que se assumem como as referências numa série de áreas, em que superam o fabricante de Palo Alto.

A Tesla, que só em dois trimestres apresentou lucros operacionais diminutos, apesar de estar a funcionar desde 2003, continua a perder dinheiro a bom ritmo, mas o seu potencial é tremendo. E não é por este jornalista ou aquele analista o afirmarem, é antes porque os investidores mantêm a confiança na empresa e, sobretudo – ainda que isto também aborreça muitos detractores de Elon Musk –, no seu CEO.

Estes investidores, que não têm problemas em confiar os seus milhões à marca americana, acreditam sobretudo no potencial económico dos veículos eléctricos. Estão confiantes que a Tesla, quando terminar este período de forte investimento – incluindo a Gigafactory na China para veículos e baterias, altura em que o Model 3 já terá atingido a velocidade de cruzeiro (espera-se…) e se terá iniciado a produção do Model Y –, começará a dar dinheiro que se veja, bem acima dos 5-8% dos fabricantes tradicionais. Mas acham também que a Tesla já está numa fase muito avançada, pelo que procuram novas “teslas”, ainda em fase embrionária, que lhes permitam maximizar os lucros.

Um dos exemplos chega-nos pela Baillie Gifford & Co, empresa escocesa que gere um fundo de investimento com cerca de 220 mil milhões de euros e que possui 7,7% da Tesla, sendo o segundo maior investidor individual, depois de Elon Musk, que controla cerca de 20%. Segundo a Bloomberg, a Baillie Gifford & Co adquiriu uma fatia de 11,4% da Nio, num total de 85,5 milhões de acções, por “apenas” 500 milhões de dólares. Apostam os gestores do fundo escocês que as acções da Nio, hoje a 7,18 dólares cada, vão permitir um encaixe fabuloso se um dia se vierem a aproximar dos 252$ a que estão cotadas as da Tesla.

A Nio é um empresa chinesa que nasceu em 2014 e foi buscar capital à bolsa americana em Agosto deste ano. Fabrica o EP9, um desportivo de dois lugares tão exuberante quanto eficaz, com 1.360 cv e capaz de atingir 100 km/h em 2,7 segundos, que é simultaneamente o recordista absoluto de Nürburgring. Produz igualmente o ES8, um SUV de grandes dimensões com a capacidade de trocar de bateria para rapidamente ficar com carga máxima e o ES6, ligeiramente mais pequeno.

Recomendador: descubra o seu carro ideal

Não percebe nada de carros, ou quer alargar os horizontes? Com uma mão-cheia de perguntas simples, ajudamo-lo a encontrar o seu carro novo ideal.

Recomendador: descubra o seu carro idealExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt
Educação

Mais vale acabar

João Pires da Cruz

Damos atenção aos direitos de todos menos aos daqueles que são mais preciosos, os nossos filhos. Gastamos dinheiro em tudo, menos no que é impossível substituir, o tempo das nossas crianças aprenderem

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)