Dark Mode 77 kWh poupados com o MEO
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Hoje é um bom dia para mudar os seus hábitos. Saiba mais

Pacote suspeito enviado para rádio em Washington foi falso alarme. Dez casos desde a passada 2ª feira

Depois de Hillary e Bill Clinton, Barack Obama, George Soros, Eric Holder, John Brennan e De Niro, uma rádio em Washington recebeu mais um pacote suspeito. Era falso alarme, mas não evitou a confusão.

i

Membro do Departamento de Explosivos da Polícia de Nova Iorque vestido com um fato especial para remoção de materiais potencialmente perigosos

AFP/Getty Images

Membro do Departamento de Explosivos da Polícia de Nova Iorque vestido com um fato especial para remoção de materiais potencialmente perigosos

AFP/Getty Images

As autoridades norte-americanas continuam a encontrar mais pacotes suspeitos de conterem explosivos. Depois daqueles que foram enviados para as residências de Hillary e Bill Clinton, Barack Obama, George Soros (o primeiro a ser encontrado logo na segunda-feira), e endereçados ao ex-procurador-geral dos Estados Unidos, Eric Holder, e ao antigo diretor da CIA John Brennan, as autoridades terão encontrado esta quinta-feira mais dois pacotes suspeitos.

Um deles foi enviado para a estação de rádio WMAL, de Washington, e um outro — horas antes — para um restaurante em Nova Iorque propriedade do ator norte-americano Robert De Niro. Estava endereçado ao próprio de Niro, avança a NBC. O primeiro veio a revelar-se um falso alarme: não era um engenho explosivo, apenas uma embalagem que reunia pedaços de lixo de metal, livros infantos e uma pen.

Apesar de não haver risco no caso do pacote recebido na rádio, todo o edifício acabou evacuado, gerando pânico e confusão na sequência das encomendas suspeitas encontradas nos últimos dias. O apresentador da WMAL Larry O’Connor publicou mesmo na rede social Twitter uma foto da polícia a bloquear a rua onde se situa a rádio, tendo escrito que “embora não se pareça com nenhum dos pacotes que vimos nos últimos dois dias, existiam algumas semelhanças. As autoridades examinaram-no e mandaram-nos evacuar imediatamente.”

Entre segunda e quarta-feira foram enviados vários pacotes suspeitos a uma série de políticos norte-americanos. O primeiro foi encontrado na segunda-feira no correio da residência do multimilionário George Soros. Entre a noite de terça-feira e a manhã de quarta-feira, os Serviços Secretos dos Estados Unidos encontraram dois pacotes com engenhos explosivos no correio endereçado às residências de Hillary e Bill Clinton, em Nova Iorque, e de Barack Obama, em Washington.

Esta quarta-feira, um quarto pacote suspeito foi encontrado nas instalações da CNN em Manhattan e era dirigido a John Brennan, ex-diretor da CIA. Um quinto pacote suspeito foi encontrado no escritório da congressista Debbie Schultz, mas era endereçado ao ex-procurador geral Eric Holder. Entretanto, a polícia que faz a triagem do correio dirigido aos congressistas encontrou mais dois pacotes suspeitos em Capitol Heights, endereçado a Maxine Waters, uma democrata e membro da Câmara dos Representantes.

“Confirmamos agora dois engenhos adicionais, ambos endereçados à representante Maxine Waters, que são similares em aparência”, aos cinco outros explosivos apreendidos anteriormente, pode ler-se na página oficial da rede social Twitter do FBI, divulgado quarta-feira à noite.

Maxine Waters, congressista democrata afro-americana, eleita pelo estado da Califórnia, tem sido uma forte crítica da administração Trump, tal como os restantes destinatários das encomendas. Outro ponto em comum dos alvos destas ameaças é o facto de todos pertencerem ou terem ligações ao Partido Democrata.

Esta quinta-feira soube-se ainda que o FBI procura um oitavo pacote suspeito que terá sido enviado ao antigo vice-presidente norte-americano Joe Biden. A encomenda foi enviada para a sua antiga residência, em Delaware, mas acabou devolvida ao remetente, confirmam várias fontes. Embora não tenham ainda confirmação que se trate de um engenho explosivo ou que tenha alguma relação com os casos já reportados nos últimos dias envolvendo outros democratas ou críticos da atual presidência dos EUA, as autoridades suspeitam de alguns sinais que os podem relacionar. Para já, não há informação sobre onde poderá estar a encomenda.

Durante a quarta-feira, os “pacotes suspeitos” dirigidos a Hillary Clinton e a Barack Obama, foram intercetados pelo serviço federal norte-americano encarregado da sua proteção, pelo que não chegaram às mãos dos destinatários, indicaram os serviços secretos em comunicado. Ainda de acordo com o diário The New York Times, que cita as forças da ordem, os dispositivos são semelhantes ao que foi encontrado e detonado pela polícia na segunda-feira na residência do multimilionário e filantropo George Soros – outro famoso democrata -, em Bedford, a cerca de 60 quilómetros de Nova Iorque.O Departamento de Segurança Nacional, do qual dependem os serviços secretos, indicou em comunicado que os pacotes foram “de imediato identificados como potenciais engenhos explosivos durante procedimentos de rotina de verificação do correio e foram tratados como tal”.

Explore o mapa aqui em baixo para saber a localização dos pacotes suspeitos e a distância que os separa.

O edifício da Time Warner, onde se localiza a redação da CNN em Manhattan, foi evacuado depois de o pacote ter sido encontrado, tendo já sido reaberto ao público. Esse pacote foi já retirado do local e estava endereçado a John Brennan, ex-diretor da CIA. Os membros das autoridades que retiraram o pacote do interior do edifício tinham fatos especiais preparados para enfrentar explosões. O camião onde o engenho foi colocado tinha uma câmara preparada para conter os danos caso ele detonasse.

A bomba foi encaminhada para a zona de Bronx para ser detonada. Nesse condado de Nova Iorque fica uma língua de terra chamada Rodman’s Neck, que se prolonga a partir de Long Island Sound. O terço mais a sul dessa língua de terra é usado como campo de tiro pelo Departamento de Polícia de Nova Iorque. Todo o material vai ser depois transportado para os laboratórios do FBI para ser analisado.

A CNN divulgou uma fotografia do engenho explosivo enviado para John Brennan com a morada do Time Warner Center. Parte do dispositivo vinha dentro de um envelope amarelo com seis selos da bandeira norte-americana e era endereçado não só para o ex-diretor da CIA — que neste momento é um comentador pago da NBC News –, mas também para “Time Warner Center (CIA)”. Outra parte do dispositivo vinha a descoberto e, segundo os jornalistas, era constituído por vários fios enrolados em fita isolante preta. A morada de origem era a do escritório da congressista Debbie Schultz.

Morada de Debbie Schultz indicada como origem dos pacotes suspeitos

As autoridades começaram por avançar que havia um pacote suspeito no escritório de Debbie Wasserman Schultz, congressista e ex-presidente do Comité Nacional Democrata. Mas novas atualizações da polícia dizem que esse pacote era endereçado a Eric Holder, ex-procurador geral dos Estados Unidos. O engenho terá sido enviado para a morada errada, por isso foi devolvido à morada de origem, que era a de Debbie Wasserman Schultz.

A morada de Debbie Schultz também era indicada como sendo a da origem dos pacotes suspeitos enviados para as residências de Hillary Clinton e de Barack Obama — embora não haja indícios de que tenha sido ela a mandá-los.

Quanto ao pacote enviado para casa de George Soros no início da semana, esse não tinha morada de origem. Fontes das autoridades citadas pela CNN dizem que esse engenho foi diretamente colocado na caixa de correio do multimilionário e não indicava nenhuma morada de origem.

Segundo os Serviços Secretos, esses pacotes foram “imediatamente identificados durante a triagem do correio como potenciais engenhos explosivos” e nem Hillary nem Obama chegaram a receber o correio, “nem corriam o risco de o receber”: quando os pacotes foram intercetados, Hillary Clinton estava em campanha pelos democratas na Florida, mas Bill Clinton estaria em casa, localizada nos subúrbios de Nova Iorque, avançou a Associated Press.

Os engenhos encontrados eram de fabrico artesanal, mas funcionais.

Na noite do dia 23 de outubro de 2018, os Serviços Secretos recuperaram um pacote endereçado à antiga primeira dama Hillary Clinton em Westchester County, Nova Iorque. Esta manhã, dia 24 de outubro de 2018, os Serviços Secretos intercetaram um segundo pacote endereçado ao antigo presidente Barack Obama, em Washington D.C”, anunciaram os Serviços Secretos em comunicado.

Quem estava na região do Time Warner Center recebeu uma mensagem de alerta que notificava sobre a remoção de um dispositivo pelo departamento de explosivos da Polícia de Nova Iorque: “Alerta de emergência. O pacote suspeito na W58 St e 8th Avenue foi removida com segurança pelo Departamento de Explosivos da Polícia de Nova Iorque”, dizia a notificação, confirmando os relatos.

Trump: “Atos ou ameaças de violência política não têm espaço nos EUA”

“Estamos muito zangados, furiosos e descontentes com o que aconteceu.” As palavras foram de Donald Trump, que assegurou que a sua prioridade máxima “é a segurança dos americanos”. “Temos que nos unir e mandar uma mensagem forte e clara de que atos ou ameaças de violência política não têm espaço nos Estados Unidos”, disse o presidente norte-americano, garantindo ainda que já está a decorrer uma investigação e que os pacotes estão todos a ser analisados. “Vamos trazer justiça para o responsável por este ato desprezível”, acrescentou.

Uma mensagem que passou durante um comício no Wisconsin. “Qualquer ato ou ameaça de violência política é uma ameaça à nossa democracia. Nenhuma nação poderá ser bem-sucedida se tolerar a violência ou a ameaça de violência como um método de intimidação política ou coerção”, afirmou Donald Trump em Wisconsin, durante um comício de apoio às campanhas do governador Scott Walker e da senadora estadual Leah Vukmir.

Ainda antes, Melania Trump falou também à imprensa e assegurou: “Não podemos tolerar estes ataques cobardes e condeno fortemente todos os que escolhem a violência.”

Hillary Clinton: “Como pessoa estou ótima, como americana estou preocupada”

Ainda antes, Hillary Clinton falou sobre o tema: “Quando as pessoas me perguntam como estou, digo que como pessoa estou ótima, mas como americana estou preocupada. Estou bem porque, sem ofensa, temos os melhores netos do mundo. Mas é por ter essas pessoas preciosas que estou preocupada com a direção do nosso país”.

A ex-secretária de Estados dos Estados Unidos elogiou o trabalho dos Serviços Secretos: “Estamos bem graças aos homens e mulheres dos Serviços Secretos que intercetaram o pacote endereçado a nós antes de chegar a nossa casa”.

E sugeriu que o ataque pode ter fundo político: “É um tempo de divisões profundas. Temos de fazer tudo para unir o nosso país. Também temos de eleger candidatos que vão fazer isso, que vão exercer políticas pensadas para todos os americanos, que vai pensar sobre os desafios que temos de enfrentar para que os nossos filhos e netos tenham a qualidade de vida que esperamos para eles.

Através do Twitter, o senador norte-americano Marco Rubio enviou uma mensagem aos atacantes: “Um ataque a um americano, seja ele um democrata, republicano ou independente, é um ataque à América. O terrorista por trás disto vai descobrir rapidamente que se tentar matar qualquer um de nós, terá que nos enfrentar a todos”.

O momento em que o edifício da CNN Nova Iorque foi evacuado

No edifício da CNN, os jornalistas cobriam em direto a informação sobre os pacotes enviados para a antiga secretária de Estado norte-americana e para o antigo Presidente dos Estados Unidos quando o alarme do edifício soou. A redação tinha de ser evacuada porque as autoridades intercetaram um pacote suspeito. Os mesmos jornalistas que estavam em direto nesse momento, estão agora na rua, ao telefone, a cobrir o acontecimento.

https://twitter.com/KFILE/status/1055102161661636608

“O que vimos aqui hoje foram tentativas de terrorismo”

Numa conferência de imprensa em Nova Iorque, o presidente da Câmara, Bill de Blasio, deixou claro: “O que vimos aqui hoje foram tentativas de terrorismo. Foi claramente um ato de terror que tentou minar a nossa imprensa livre e os líderes deste país através de atos de violência”. Bill de Blasio garantiu que “as pessoas de Nova Iorque não vão ficar intimidadas” com o que aconteceu e informou que não foram detetadas mais ameaças na cidade, estando já a decorrer uma investigação.

É um momento que as pessoas da nossa nação sentem muito ódio no ar. Não podemos deixar que os atos de alguns mudem quem somos. A maioria dos americanos, dos nova iorquinos são boas pessoas a tentar viver em paz uns com os outros”, disse o presidente da Câmara de Nova Iorque.

Bill de Blasio agradeceu ainda aos esforços da população, das autoridades e à CNN “pelo profissionalismo com que lidaram com esta ameaça”. “As pessoas desta cidade já mostraram várias vezes que se conseguem levantar e enfrentar estas tentativas de intimidação”, acrescentou, pedindo ainda aos nova-iorquinos que “voltem à vida normal”.

Um tubo-bomba enviado de forma “muito amadora”

São ainda poucas as informações oficiais sobre a composição e a forma como foram montados os engenhos explosivos improvisados que foram enviados para os vários destinatários. A primeira imagem divulgada mostra apenas um tubo de metal, com partes de fita adesiva a ligar outros componentes, sem que seja perceptível quais são. Ao Observador, um especialista em explosivos explica que, só por essa fotografia, é difícil perceber exatamente que engenho é ou como foi construído, mas é claro numa análise: “parece ser um tubo-bomba, que, normalmente é composto por metal por fora, para fragmentação, e explosivo bem comprimido no interior”. Nas versões mais habituais, os tubos-bomba são construídos “com pólvoras” e é precisamente “a compressão do explosivo no interior” que lhes dá a capacidade de provocar uma explosão de dimensões significativas. Provoca danos (que podem ser potencialmente letais) “não tanto pela onda de choque [gerada pelo rebentamento], mas pela velocidade da projeção dos fragmentos do engenho“, como, por exemplo, o metal exterior.

Nos cenários mais comuns, os tubos-bomba costumam ser ativados através de um rastilho, ainda que não se perceba a existência de um na fotografia que foi divulgada, nem isso faria sentido. Se o ataque tivesse, de facto, o propósito de ser cumprido, a detonação teria de ser provocada pela ação de quem mexesse no engenho.

Olhando para a fotografia, que mostra ainda o envelope em que o engenho foi enviado, salta à vista do mesmo especialista em explosivos o amadorismo do ataque. Ao Observador, explica que a forma de envio revela uma preparação “muito amadora”, sobretudo tendo em conta que, no caso de alguns destinatários — como Obama ou Hillary Clinton —, o pacote teria sempre de passar por várias triagens, incluindo dos serviços secretos. E “um envelope com um tubo dentro seria, inevitavelmente, um sinal de alerta” que qualquer estrutura de segurança iria sempre travar.

Os falsos alarmes

A agência Reuters tinha avançado que foi intercetado um outro engenho explosivo na Casa Branca mas, algum tempo depois, a mesma fonte que a agência de notícias contactou desmentiu a informação. Entretanto, e depois de o governador Andrew Cuomo ter dito durante a conferência de imprensa desta tarde que também recebeu um pacote suspeito no seu gabinete, a polícia de Nova Iorque informou que o pacote foi considerado seguro.

Rich Azzopardi, o porta-voz de Andrew Cuomo confirmou, através do Twitter, que uma investigação preliminar determinou que o pacote terá no seu interior “ficheiros de computador” sobre o grupo de extrema direita — The Proud Boys –, “que apareceu recentemente em Nova Iorque”.

A Casa Branca já reagiu a condenou “as tentativas de ataques violentos contra o Presidente Obama, o Presidente Clinton e outras figuras públicas”, considerando-as “atos terroristas desprezíveis”.

Condenamos as tentativas de ataques violentos contra o Presidente Obama, o Presidente Clinton, a Secretária Clinton e outras figuras públicas. Estes atos terroristas são desprezíveis, e qualquer responsável será responsabilizado com toda a força da lei. Os Serviços Secretos dos Estados Unidos e outras agências estão a investigar e vão tomar todas as medidas apropriadas para proteger qualquer pessoa ameaçada por estes covardes”, disse a Casa Branca em comunicado.

Donald Trump está constantemente a ser informado sobre a evolução da situação. Ivanka Trump também publicou uma mensagem no Twitter acerca dos acontecimentos em Nova Iorque: “Condeno fortemente as tentativas de violência contra o Presidente Obama, a família Clinton, a CNN e outros. Não há desculpas: a América é melhor do que isto. Gratidão com os Serviços Secretos e às autoridades que fazem para manter esta nação segura”.

A mensagem de Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos, é semelhante e diz: “Condenamos a tentativa de ataques contra o ex-Obama, os Clintons, a CNN e outros. Estas ações cobardes são desprezíveis e não têm lugar neste país. Grato pela resposta rápida dos Serviços Secretos, do FBI e da polícia local. Os responsáveis serão levados à justiça”.

Donald Trump ainda não publicou qualquer mensagem no Twitter sobre este assunto. Apenas partilhou a mensagem de Mike Pence com a legenda: “Concordo plenamente”. A Casa Branca diz que o presidente norte-americano deve fazer uma comunicação à imprensa durante esta tarde “quando receber mais atualizações”.

Os engenhos explosivos serão semelhantes ao que foi encontrado esta segunda-feira na casa do multimilionário e filantropo George Soros, em Bedford, Nova Iorque, que levou ao início de uma investigação da polícia federal norte-americana (FBI). O caso foi transmitido à unidade antiterrorista do FBI, que não forneceu mais informações. As autoridades de Bedford receberam uma chamada que alertava para um pacote suspeita deixado na caixa de correio do investidor multimilionário e filantropo.

Um empregado de Soros abriu um pacote e viu um cano de policloreto de polivinila (PVC) com um “material energético” e “uma substância em pó”. Depois deixou-o numa área florestal e chamou a polícia, mas o engenho nunca detonou. George Soros não estava em casa. Agora, a Task-Force  Conjunta de Terrorismo do FBI está a investigar o caso.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.