Papa Francisco

Papa critica a “voracidade consumista” da humanidade

1.781

O papa Francisco criticou duramente a "voracidade consumista" dos Homens, pedindo que façam uma reflexão espiritual sobre o significado das suas vidas e apelando à partilha com os que nada têm.

ANGELO CARCONI/EPA

O papa Francisco criticou duramente a “voracidade consumista” dos Homens, pedindo que façam uma reflexão espiritual sobre o significado das suas vidas e apelando à partilha com os que nada têm.

“O Homem tornou-se ávido e ganancioso. Ter, acumular coisas, parece ser para muitas pessoas o sentido da vida”, disse o chefe da Igreja Católica na homilia do Natal, falando esta segunda-feira para cerca de 10 mil fiéis reunidos, como todos os anos, na Basílica de São Pedro, em Roma. Francisco acrescentou que “uma voracidade insaciável atravessa a história humana” até aos paradoxos atuais, com uns a banquetearem-se e muitos outros não terem pão para viver.

Na missa da véspera de Natal, que comemora o nascimento de Jesus da Nazaré, colocado numa manjedoura, o papa pediu que se ultrapasse o egoísmo e que não se caia no consumismo, afirmando depois: “O pequeno corpo do Menino de Belém lança um novo modelo de vida: não devorar nem agarrar mas partilhar e dar”.

Instando as pessoas a questionarem-se sobre se realmente precisam de tantas coisas ou se podem prescindir do que é supérfluo e ter uma vida mais simples, o papa pediu também que as pessoas se interrogassem se no Natal compartilham o seu pão com aqueles que não têm.

O papa Francisco, que acabou de completar 82 anos, enviará a sua sexta mensagem de Natal ‘Urbi et orbi’ na terça-feira, perante os fiéis reunidos na Praça de São Pedro.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Demografia

Envelhecimento e crescimento económico /premium

Manuel Villaverde Cabral

Nada é mais importante para países como Portugal do que o imparável envelhecimento da população e as suas consequências a todos os níveis da sociedade, da saúde ao potencial de crescimento económico.

Crónica

Amorfo da mãe /premium

José Diogo Quintela

O Governo deve também permitir que, no dia seguinte ao trauma que é abandonar a criança no cárcere escolar, o progenitor vá trabalhar acompanhado pelo seu próprio progenitor. Caso precise de colinho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)