CTT

Reclamações nos CTT caem 7% em 2018

Os CTT notaram que informação da Anacom não engloba "a totalidade das reclamações recebidas por diversos canais de entrada, mas apenas as recebidas através do livro de reclamações".

HUGO DELGADO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Os CTT — Correios de Portugal receberam em 2018 duas reclamações por cada dez mil objetos distribuídos pelos serviços postais, uma redução de 7% face ao ano anterior, divulgou a empresa esta quarta-feira.

As reclamações totais de serviços postais recebidas pelos CTT caíram 7% em 2018 face a 2017. Em 2018, os CTT receberam, por todos os canais de entrada (‘e-mail’, carta, ‘call center’, presença física nos pontos CTT, livro de reclamação físico e eletrónico) o correspondente a duas reclamações por cada dez mil objetos distribuídos”, avançaram, em comunicado, os Correios.

Os CTT notaram ainda que a informação divulgada pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), relativa às reclamações sobre serviços postais, “é parcial, não englobando a totalidade das reclamações recebidas por diversos canais de entrada, mas apenas as recebidas através do livro de reclamações e as diretamente remetidas à Anacom”.

De acordo com os Correios, as reclamações cujo canal de entrada foi o livro de reclamações representaram, em 2018, 11% do total das reclamações relativas ao serviço público universal.

“Mesmo considerando apenas os dados dos livros de reclamações nos termos divulgados esta quarta-feira pela Anacom, o grupo CTT foi o que teve melhor evolução nas reclamações dos operadores em serviços postais”, vincou a empresa.

Os CTT reportam trimestralmente ao regulador as reclamações e pedidos de informação de serviço universal recebidas, por norma, até ao dia 15 de março.

Tendo “por objetivo o esclarecimento cabal que os dados objetivos permitem dar, os CTT entregaram esta quarta-feira à Anacom a respetiva informação, para uma contabilização rigorosa e objetiva da totalidade dos dados relativos ao serviço postal universal”, indicaram os CTT.

Na sessão desta quarta-feira da bolsa, os CTT cederam 0,58% para 3,09 euros.

A Anacom divulgou esta quarta-feira que, entre os casos no setor postal registados no livro de reclamações, “os CTT receberam 20 mil reclamações (87,4% do total do setor postal), o que corresponde a um aumento de 36% face ao ano anterior”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)