“À Procura de António Botto”, realizado por Cristina Ferreira Gomes, vai estrear a 19 de março na RTP 2. O documentário, filmado em Portugal e também no Brasil, onde Botto viveu os últimos 12 anos da sua vida, vai passar no canal de televisão pelas 23h25, segundo a informação disponibilizada no site da RTP 2.

Com 50 minutos de duração, o filme reúne o testemunho de vários especialistas na obra bottiana, como Anna Klobucka, Nuno Ribeiro, António Fernando Cascais e Richard Zenith, e procura traçar o percurso do importante poeta português que o tempo fez cair no esquecimento, salientando o carácter inovador da sua poesia na história da literatura portuguesa. Botto foi o primeiro poeta português a escrever poesia homoerótica sem véus ou dissimulações.

Além de filmagens de alguns dos materiais que se encontram no espólio, doado à Biblioteca Nacional de Portugal por Dona Carminda, companheira do poeta, quando esta regressou a Portugal vinda do Brasil, o documentário mostra, pela primeira vez, gravações de Botto declamando alguns dos seus poemas.

Como a “existência dramática” de António Botto acabou numa avenida de Copacabana

“À Procura de António Botto”, que partiu de uma ideia de Margarida Almeida Bastos, que “não conseguia perceber como é que” Botto “tinha caído no esquecimento”, foi apresentado primeiramente no Brasil, no âmbito de um colóquio dedicado a Botto organizado no Campus de Araraquara da Universidade Estadual Paulista (UNESP), onde a professora Maria Lúcia Outeiro Fernandes dá aulas sobre o poeta na disciplina de Literatura Portuguesa. A segunda parte do evento decorreu já na cidade de São Paulo, onde o filme foi novamente apresentado no Consulado Geral de Portugal.

A primeira exibição em Portugal aconteceu ao final da tarde deste sábado, na Fundação Calouste Gulbenkian, no encerramento do colóquio “António Botto & Fernando Pessoa: Poéticas em Diálogo”, que arrancou na sexta-feira e que pretendeu assinalar os 60 anos da morte do poeta de Canções. A sessão contou com a presença da realizadora Cristina Ferreira Gomes e de todos os participantes.