Rádio Observador

Lua

Outra assim só em 2020. As fotos da última Super Lua do ano

249

Lua Cheia, perigeu e primavera juntaram-se esta noite para a última Super Lua do ano. Outra igual a esta só a 09 de março de 2020. O fenómeno foi fotografado por todo o mundo. Veja as imagens.

Desde terça-feira que o céu se preparava para a última Super Lua do ano. Primeiro foi o momento do perigeu, aquele em que a Lua mais se aproximou da Terra no seu percurso em nosso redor, que aconteceu a 19 de março às 19h47. Depois foi o nascer da Lua mais apetecível do fenómeno, que aconteceu esta quarta-feira entre as 18h e as 19h (dependendo do ponto do país). A seguir veio a cereja em topo do bolo: o instante em que a Lua Cheia chegou, à 01h43 de esta quinta-feira. Outra igual a esta só a 09 de março de 2020.

Quando a Lua entra no momento do perigeu parece-nos 14% maior e 30% mais brilhante do que quando está mais afastada da Terra, durante o apogeu. O momento ideal para observar o nosso satélite natural foi quando ele nasceu, no azimute 97º no sentido de sul para este. É assim meramente por causa de uma ilusão ótica: quando está mais próxima ao horizonte e a podemos comparar a outros objetos, como árvores ou prédios, a Lua parece-nos maior.

Embora esta Super Lua não tenha sido tão grande como a anterior — em fevereiro, a Lua estava ainda mais perto de nós — as temperaturas de primavera (que chegou a tempo do fenómeno porque nos bateu à porta às 21h58) motivaram muitos curiosos a apontar as lentes ao céu na noite de quarta para quinta-feira. Aconteceu em Portugal e pelo mundo fora. Veja os resultados partilhados com o Observador na fotogaleria. E envie-nos fotos, se quiser vê-las no topo deste artigo, para o email: mlferreira@observador.pt

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Minas

O lítio. Contra a desinformação marchar, marchar!

Filipe Anacoreta Correia

A extração do lítio não representa um retorno elevado e a acontecer seria o mais grave atentado à riqueza do nosso país: o desenvolvimento sustentável e a preservação do seu património natural.

Universidade de Coimbra

Coimbra: Especulações sobre um bife

Ricardo Pinheiro Alves

Porque é que uma instituição veneranda e centenária, criada em Lisboa em 1290 pelo Rei D. Dinis, abandona o reino do saber para entrar no activismo demagógico em que a ciência dá lugar ao marketing?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)