Tendências? São dezenas, das mais micro aos fenómenos a longo prazo, das que duram uma única estação às que atravessam anos. Aos primeiros raios de sol, também conhecidos como primavera, a moda tende a desabrochar. Não que o outono-inverno continue a ser pautado pela ausência de cor e pelo peso dos materiais, mas há uma altura do ano em que preparamos o guarda-roupa em função de uma dose extra de energia solar.

A cor é, sem sombra de dúvida, o elemento chave da estação. A paleta é pouco linear — se de um lado temos os tons mais apetitosos, provavelmente inspirados na fruta da época e com o amarelo no topo da lista, por outro, o bege triunfa, como se se abrisse um leque de tonalidades seguras, equivalentes às garantias de sucesso dadas pelo preto. O que é que todas as estas cores têm em comum? O facto de se exibirem em looks totais, através de fatos de duas peças ou de visuais que, camada sob camada, permanecem monocromáticos. Depois, a overdose de néon. Os tons refletores percorrem amarelos, verdes, laranjas e rosas e vão muito além do sportswear, chegando a sobretudos, a acessórios chiques e a vestidos sensuais.

A alfaiataria e o estojo dos marcadores florescentes não são as únicas tendências a transitar das estações anteriores. As técnicas artesanais continuam na ordem do dia, com o tricot, o crochet e o macramé, bem como toda sorte de bordados e de manipulação de palhas e vime, continuam na ordem do dia. Podemos dizer o mesmo dos estampados animais, que depois de terem sofrido variações loucas de cor, voltam (sobretudo o leopardo) a assumir os tons naturais. Parece que os calções de ciclista asseguraram mais uma estação. Enquanto isso, a ganga, essa matéria universal, ressalta com novas lavagens e efeitos. Está mais clara do que nunca, ou seja, em ácidos.

Os fatos operários tardaram mas chegaram, elevando a fasquia de conforto dos tão cobiçados macacões. Como em todas as temporadas, há sempre um elemento festivo. Os brilhos deram lugar às franjas, com peças menos ofuscantes mas cheias de movimento. O tie-dye, outro fenómeno químico e tendência altamente flutuante, recorda que o verão é, por defeito, a estação do ano para passar junto à praia. Proteja a cabeça do sol e dê uma oportunidade ao bucket hat. Que não lhe falte o romantismo de uma férias no campo. Nesta primavera, vai poder encontrá-lo num único vestido.

Na fotogaleria, reunimos as 12 principais tendências de moda desta primavera-verão. Além da inspiração vinda das passerelles, também fomos às compras. Escolhemos 60 peças para começar a usar já e à medida de todos os bolsos.