Hortênsio Coxi, o homem cadastrado que tirou “selfie” com o Presidente da República, em fevereiro, foi preso pela PSP da Amora por estar a conduzir com 2,26 g/l de álcool no sangue. A notícia é avançada pelo Correio da Manhã, que acrescenta que esta é uma taxa de alcoolémia considerada crime, sendo quase cinco vezes superior à taxa permitida de 0,5%.

Já depois das duas da manhã desta sexta-feira, a polícia intercetou o veículo conduzido por Hortênsio Coxi, que seguia com um comportamento estranho. Sujeito a teste de álcool, comprovou-se que o homem de 31 anos estaria a conduzir embriagado, pelo que foi levado para a esquadra.

Hortênsio Coxi, que tem um cadastro que inclui várias agressões a agentes da autoridade, esteve no centro da polémica por ter tirado várias fotografias ao lado de Marcelo Rebelo de Sousa, que decidiu visitar o Bairro da Jamaica depois de casos de distúrbios com a polícia no final de janeiro. Criticado, Marcelo defendeu que é “Presidente de todos os portugueses, quando ando na rua em contacto com os portugueses não peço o cadastro criminal, o cadastro fiscal nem o cadastro moral para falar com eles ou tirar selfies, é com todos”.