À semelhança do que acontece com outros sistemas operativos, o iOS, da Apple, permite que quem crie apps (aplicações) para este software recolha informação dos utilizadores. Contudo, noticia o The Wall Street Journal, a Apple deve anunciar limitações a este rastreio em aplicações infantis.

O rastreio de dados de utilização é uma das formas que permite aos criadores de aplicações recolher informação variada, como o tempo que uma pessoa está a ver o telefone ou o que faz dentro de uma app. Esta informação é depoi  utilizada para anúncios específicos para comprar produtos (ou, em situações mais nefastas, para influenciar o seu sentido de voto, como foi divulgado com o caso Cambridge Analytica que terá dirigido mensagens aos eleitores no referendo que votou o Brexit e nas presidenciais americanas que elegeram Trmp).

Há aplicações que recolhem dados como a localização do utilizador ou o número de telemóvel associado e depois vendem-nos empresas de marketing. Como estas situações têm gerado críticas, principalmente no caso de aplicações direcionadas para crianças, a Apple está a preparar medidas. A empresa ainda fez o anúncio, mas esta segunda-feira a Apple vai ter o WWDC, o seu evento anual para programadores, em que costuma revelar novidades de software. Segundo o The Verge, a empresa pode estar a guardar esta novidade sobre a privacidade para o evento.