Os trabalhos da segunda comissão parlamentar de inquérito à recapitalização e gestão da Caixa Geral de Depósitos (CGD) vão ser prolongados por 40 dias, foi revelado esta quinta-feira.

Durante a reunião da comissão, o presidente, Luís Leite Ramos (PSD), sugeriu a “prorrogação por 40 dias” da duração da comissão parlamentar, algo aceite por unanimidade por todos os grupos parlamentares e que irá ser proposto ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.

À II Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos e à Gestão do Banco, como é oficialmente designada, foi dada posse pelo presidente da Assembleia da República (AR), Eduardo Ferro Rodrigues, em 21 de fevereiro.

Na ocasião, o presidente da AR expressou o desejo de que a nova comissão fosse “mais longe” no apuramento de factos do que a anterior.

A comissão foi aprovada no parlamento em 15 de fevereiro, com votos favoráveis de todos os partidos e abstenção de PCP, Os Verdes e do deputado independente Paulo Trigo Pereira.

Na reunião desta quinta-feira, os deputados tomaram também conhecimento do envio da transcrição da audição de 10 de maio ao empresário José Berardo.

Em 29 de maio, foi dado a conhecer que o empresário José Berardo pediu acesso à transcrição e à gravação vídeo da sua audição no parlamento, com vista a avançar com um processo judicial contra os deputados presentes.

De acordo com fonte da segunda Comissão Parlamentar de Inquérito à recapitalização e gestão do banco, os deputados já foram notificados oficialmente do pedido, feito através da sociedade de advogados Saragoça da Matta & Silveiro de Barros.