A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou este sábado, através de um comunicado, que está a analisar com a Federação Espanhola de Futebol a possibilidade de apresentar uma candidatura conjunta ao Mundial de 2030.

“A Federação Portuguesa de Futebol e a Real Federação Espanhola de Futebol realizaram uma série de reuniões nas últimas semanas e confirmam que vão iniciar juntas um vasto processo de análise sobre a possibilidade de apresentar uma candidatura conjunta para a organização do Campeonato do Mundo de 2030“, lê-se na nota.

Este era um rumor que ia correndo pelos bastidores, mas nunca tinha tido uma confirmação oficial. Inicialmente, a informação oficiosa indicava que Marrocos podia estar incluído na candidatura, mas verifica-se agora que, a existir, a candidatura será meramente ibérica.

A informação foi também confirmada pelo lado espanhol que, à mesma hora, emitiu um comunicado semelhante ao da FPF.

Fonte da FPF destacou ainda que o presidente do organismo, Fernando Gomes, fixou como “linha vermelha intransponível” o facto de Portugal não ser obrigado a construir “nem um estádio” para o evento, devendo ser aproveitado todo o investimento feito para o Euro 2004. Nada diz, no entanto, sobre a possibilidade de haver obras de expansão nos estádios já existentes.

No cenário de os dois países virem a organizar o Mundial de 2030, em Portugal só existem neste momento três estádios habilitados a participar: o do Dragão, o da Luz e o de Alvalade. Sendo que o dos encarnados é o único que, por questões de lotação, pode receber jogos a partir dos quartos-de-final.