Rádio Observador

Ministério da Saúde

Ministra da Saúde chama autarca de Viseu e hospital para analisar situação da oncologia

Sindicatos dizem que serviço de oncologia em Tondela está em rutura. O presidente da CM de Tondela exige ao Governo uma "resposta urgente". Reunião realiza-se no Ministério da Saúde.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A ministra da Saúde vai esta sexta-feira reunir-se com o presidente da câmara de Viseu e com a administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu para analisar a situação da oncologia, após alertas de sindicatos e da Ordem dos Médicos.

Segundo disse à agência Lusa fonte oficial do gabinete da ministra Marta Temido, a reunião acontece esta sexta-feira pelas 12h00 no Ministério da Saúde, em Lisboa.

A reunião juntará, além da ministra da Saúde, o presidente da Câmara Municipal de Viseu, o presidente do Centro Hospitalar Tondela-Viseu e a presidente da Administração Regional de Saúde do Centro.

Na terça-feira, sindicatos médicos e a Ordem dos Médicos avisaram que o serviço de oncologia do Centro Hospitalar Tondela – Viseu (CHTV) está em rutura e a cirurgia oncológica naquela unidade também está em risco.

Em comunicado conjunto, o Sindicato dos Médicos da Zona Centro, o Sindicato Independente dos Médicos e a secção regional do Centro da Ordem dos Médicos referem que a situação atingiu “o ponto de rutura e que os colegas oncologistas assumem a incapacidade de garantir a consulta e tratamentos de quimioterapia para novos doentes”. Esta situação, que já era “previsível desde há vários meses, levou a que, nas últimas semanas, os doentes com necessidade de iniciar quimioterapia estejam em suspenso à espera de uma solução”, contam, explicando que a quimioterapia “tem uma janela limite de eficácia”.

Segundo as estruturas representativas dos médicos, “a consulta de decisão multidisciplinar e uma terapêutica integrada dentro da mesma instituição são pressupostos de qualidade” na abordagem do doente oncológico.

O presidente da Câmara Municipal de Tondela já exigiu ao Governo uma “resposta urgente” à falta de cuidados oncológicos no Centro Hospitalar.

Entretanto, o Centro Hospitalar anunciou que os doentes oncológicos da região de Viseu vão passar a receber tratamento no IPO de Coimbra e em julho será contratado um médico, em regime de prestação de serviços.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

Portugal: um país anestesiado

José Pinto

A um país anestesiado basta acenar com o Simplex, versão revisitada. Ninguém vai questionar. A anestesia é de efeito prolongado. O problema é se o país entra em coma.

Política

Bem-vindo Donald Trump, António Costa merece!

Gabriel Mithá Ribeiro

A direita em Portugal, e o PSD muito em particular, nunca foram capazes de afirmar um discurso sociológico autónomo. CDS-PP e PSD insistem em nem sequer o tentar, mesmo quando se aproximam eleições.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)