O escritor italiano Andrea Camilleri, considerado pelos seus pares uma referência do romance policial, morreu esta quarta-feira em Roma, Itália, aos 93 anos de idade, na sequência de uma paragem cardíaca, segundo fontes médicas.

Andrea Camilleri nascido a 6 de setembro de 1925 na cidade italiana de Porto Empedocle, estava hospitalizado desde 17 de junho depois de ter sofrido uma paragem cardíaca na sua residência em Roma.

O escritor siciliano é considerado um dos maiores expoentes de thrillers, especialmente com a saga do inspetor Montalbano, que acumula 30 obras desde 1994 e com o qual Camilleri conquistou milhões de leitores em todo o mundo.

Camilleri iniciou a sua atividade em 1978 com a publicação do seu primeiro romance ‘Il corso delle cose’, foi encenador, autor de teatro e televisão, mas a partir dos anos 1980 passou a dedicar-se à narrativa.

Contudo, ficou famoso nos anos 1990 com a publicação de ‘A Forma da Água’, a primeira história protagonizada pelo inspetor Salvo Montalbano, com a qual se tornou uma referência dos romances policiais.

Foi em 1994 com a publicação de ‘A Forma da Água’ que começou a saga que deu origem ao personagem Montalbano, nome inspirado pela admiração de Camilleri tinha pelo escritor espanhol Manuel Vazquez Montalban, Pepe Carvalho.

Entre as suas obram-se contam-se títulos como ‘O Ladrão de Merendas’ (Prémio Ostia 1997), ‘A Voz do Violino’, ‘Excursão a Tindari’, ‘O Cão de Barro’ e ‘O Cheiro da Noite’, com publicação em Portugal.

Andrea Camilleri tinha publicado recentemente ‘Il cuoco dell’Alcyon’.