Uma criança de oito anos morreu atropelada por um comboio de alta velocidade na principal estação ferroviária de Frankfurt, na Alemanha, esta segunda-feira. De acordo com o relato de várias testemunhas, a criança foi empurrada por um homem, que foi identificado como tendo 40 anos e nacionalidade da Eritreia.

“De acordo com o relato de testemunhas, um homem de 40 anos empurrou o rapaz e a sua mãe para a linha, à medida que o comboio de alta velocidade chegava. A mãe, graças a Deus, foi capaz de se salvar”, disse a porta-voz da polícia de Frankfurt, Isabell Neumann, em conferência de imprensa.

A mesma porta-voz referiu ainda que a criança de oito anos morreu com “lesões fatais” e que o suspeito “fugiu da estação depois do crime”, mas acabou por ser detido. Cruciais para esse desfecho foram os civis que decidiram perseguir o suspeito, permitindo a sua detenção “perto da estação”.

Nessa declaração à imprensa não foi estabelecida nenhuma ligação entre o suspeito e as vítimas. Também não é conhecido, para já, o motivo do crime.

No seu site oficial, a Polícia de Frankfurt está a pedir o relato de testemunhas no local, tal como provas que possam ter consigo, entre vídeos e fotografias.

De acordo com o Deutsche Welle, o incidente levou ao destacamento de bombeiros e polícia para a estação central de Frankfurt, onde foram encerradas, durante várias horas, seis plataformas.

Ministro da Administração interrompe férias e convoca reunião de emergência

Em reação a este incidente, o ministro da Administração Interna, Horst Seehofer, disse estar “profundamente chocado” com a notícia desta segunda-feira. “Condeno veementemente este ato de horror”, referiu o ministro.

“Tomei nota de que algumas partes do público já formaram um julgamento em torno do incidente. No entanto, isso só será possível quando o contexto for esclarecido”, sublinhou aquele governante.

No mesmo comunicado, Horst Seehofer adiantava que este caso levou-o a interromper as suas férias e que esta terça-feira vai reunir-se com os chefes de várias agências de segurança da Alemanha para falar sobre este e outros casos.