A Autoridade da Concorrência condenou as companhias de seguros Zurich e Lusitania ao pagamento de uma multa de 42 milhões de euros por cartel, ou seja, por participarem num acordo ilegal de fixação de preços entre concorrentes, segundo avança esta quinta-feira o Público.

O processo foi iniciado em 2017, com uma denúncia da Seguradoras Unidas (as antigas Tranquilidade e Açoreana). Em dezembro, a Fidelidade e a Multicare já tinham sido condenadas a uma multa de 12 milhões de euros. Ou seja, ao todo as sanções chegaram aos 54 milhões, o valor de coimas mais alto aplicado pelo regulador desde que foi criado, em 2003. Esta foi a primeira sanção da Autoridade da Concorrência a um cartel no setor financeiro.

No verão de 2017, a entidade reguladora fez várias buscas às instalações das empresas envolvidas. Num comunicado então divulgado, explicava que o cartel se prolongou durante cerca de sete anos, com “impacto no custo dos seguros contratados por grandes clientes empresariais destas empresas seguradoras, designadamente nos sub-ramos acidentes de trabalho, saúde e automóvel”.

As empresas, que representam cerca de 50% do mercado em cada um desses sub-ramos da atividade seguradora, combinavam os preços dos seguros, conseguindo assim repartir os clientes por cada uma.