Rádio Observador

Sindicatos

Trabalhadores do aeroporto de Lisboa protestam por estacionamento e agendam plenário

Entre as reivindicações aos patrões estão mais lugares de estacionamento para os trabalhadores, que trabalham por turnos, além de terem agendado para esta quinta-feira um plenário geral.

Cartazes para a Vinci, dona da ANA -- Aeroportos de Portugal, continham frases como "Baixos salários e ainda pagar estacionamento?" e "Vinci com milhões, para estacionamento nem tostões"

MIGUEL A. LOPES/LUSA

Quase quatro dezenas de trabalhadores aeroportuários manifestaram-se esta quarta-feira junto ao aeroporto de Lisboa reivindicando aos patrões mais lugares de estacionamento para os trabalhadores, que trabalham por turnos, e agendaram para quinta-feira um plenário geral.

A reivindicação começou há uns meses, com um abaixo-assinado, e culminou num protesto à entrada da estação de metro junto ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, que reuniu dezenas de trabalhadores que empunhavam cartazes a alertar para o problema a Vinci, dona da ANA — Aeroportos de Portugal, com frases como “Baixos salários e ainda pagar estacionamento?” e “Vinci com milhões, para estacionamento nem tostões”.

A concentração contou com trabalhadores de empresas como a TAP, Portway e Groundforce, além de outras empresas que asseguram, por exemplo, a limpeza do aeroporto, e representantes de sindicatos.

“O que está em causa é a falta de estacionamento para os trabalhadores aeroportuários aqui da zona, uma vez que os parques estão saturados e muitos dos trabalhadores que deixavam os carros nos Olivais já não o podem fazer, de forma gratuita por terem sido colocados parquímetros”, explicou à Lusa Cristina Carrilho, coordenadora da Comissão de Trabalhadores da TAP.

Elisabete Martins, da Comissão de Trabalhadores da Portway, adiantou que uma das soluções que pode ser encontrada é usar para estacionamento um terreno em Figo Maduro, mas tal implica que a Vinci assegure o transporte desse local para o aeroporto.

“Mas isso não quer dizer que não estamos abertos a outras soluções, pois há muitos terrenos à volta do aeroporto”, precisou Elisabete Martins.

Para quinta-feira, a comissão de trabalhadores da SPdH (Groundforce) agendou um plenário, nas instalações do refeitório da TAP para encontrar outras soluções para sensibilizar a Vinci para o problema de falta de estacionamento.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Combustível

Os motoristas e o mercado

Jose Pedro Anacoreta Correira

Quando o Governo não consegue instrumentalizar politicamente os sindicatos, passa ao ataque. A luta e defesa dos trabalhadores é só para trabalhadores do Estado e filiados na CGTP.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)