A Entidade Reguladora da Comunicação Social (ERC) foi alvo de uma “ocupação pacífica” por parte de cerca de 50 militantes do partido Aliança, avança o jornal Expresso. O partido queria ser recebido por responsáveis da ERC para exigir garantias de que a sua campanha política terá a devida cobertura mediática o que, garantem, não terá acontecido no passado.

À Rádio Observador, Santana Lopes diz que os militantes do partido “vieram no horário de funcionamento exigir uma resposta” e que, por isso, não considera que estejam “ocupando ou invadindo” as instalações.

Santana Lopes falou à Rádio Observador sobre a manifestação do partido Aliança junto da ERC

Pedro Santana Lopes marcou presença no protesto, alegando que estão “numa luta pela liberdade de imprensa, pelo direito a informar e ser informado”. O líder do partido garante ainda que levará o caso “às entidades internacionais” caso uma cobertura mediática igualitária não seja garantida. 

Santana Lopes considera ainda que deveriam ser realizados debates para as eleições legislativas com os partidos mais pequenos “nem que se fizessem em agosto nos canais de cabo”, acrescenta. O líder do partido fala das oito semanas temáticas que levou a cabo, sem “uma única televisão”, comparando com a presença assídua de António Costa nos noticiários: “o primeiro-ministro vai à Nacional 2, e são notícias todos os dias”.

O partido já terá contactado a Comissão Nacional de Eleições e o Presidente da República, tendo ambos remetido a resolução da questão para a ERC. “Daqui a bocado passam as legislativas e a ERC não toma posição nenhuma”, considerou em declarações à Rádio Observador.

Santana Lopes falou à Rádio Observador sobre a manifestação do partido Aliança junto da ERC

(Artigo atualizado às 19h35 com as declarações de Pedro Santana Lopes à Rádio Observador.)